Header Ads

Muito Carisma e pouco Caráter


"Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas". Mateus 6:33

Ao ler alguns posts de blogs que acompanho, me deparo com um problema comum em grande parte das denominações evangélicas. Não é um problema novo, é antigo, vem desde a fundação do mundo, “Deus diz ao homem: faça desta maneira e o homem faz de outra”, ao invés de acatar a voz daquele que tudo sabe e tudo vê, enredam-se por caminhos “que aos seus olhos parecem direitos, mas ao fim dá em caminhos de morte”. O orgulho e a vaidade juntamente com a arrogância transforma servos em ditadores teológicos.

Durante muitos anos minha congregação foi orientada por um pastor que combatia abertamente este “desvio de caráter” de “alguns”, irmãos, que negavam a piedade e não aceitavam autoridade pastoral ou outra autoridade eclesiástica, pois entendiam, (e até hoje entendem), que são livres para interpretar a Bíblia e que só eles tem “visão de reino” e que todos os outros estão “equivocados em suas interpretações e posições”. Eles sim são espirituais, afinal, estão num mundo globalizado e moderno, e dizem: “você crê em coisas que pertencem ao passado”. Reverência às coisas santas? Estudo das escrituras? Prática Cristã de moral e comportamento ético? Deixe que Deus conserte isso com o tempo, afinal, somos “novas criaturas o velho homem ficou para trás”.

Muito “carisma” e pouco “caráter”, muito “falar em línguas estranhas” e pouco, muito pouco, testemunho cristão eficaz, que atraia pessoas à Cristo. Hoje, nem precisam ficar de pé em reverência para ouvir a leitura da palavra, pois alegam que o indivíduo, sentado, fica mais concentrado naquilo que ouve, (talvez funcione para as conversas de amigas e amigos que não se vêem ao longo da semana, e não param, de “bater papo” na hora da pregação).

Esse meu pastor falava abertamente sobre estes “indivíduos”, - Quando estavam à frente de algum trabalho, seja pregação, seja direção do culto, ou outra atividade que lhes davam “visibilidade” faziam “cair fogo do céu” com suas “performances”; mas quando estavam sentadinhos nos bancos, em dias sem atividades, (onde deveriam dar exemplo de reverência, concentração e participação efetiva no culto), mal prestavam atenção ao que se era falado, levantavam por diversas vezes para conversar fora do templo, ou conversavam fiado ali mesmo no banco da igreja, os GLÓÓÓÓÓÓÓÓÓÓRIAS À DEUS, agora, eram substituídos por bocejos preguiçosos.

Muitos desses “irmãos”, por não encontrarem eco em suas “propostas doutrinárias” e se acharem “perseguidos” se desligaram e “abriram” suas próprias igrejas. Agora, seriam eles a liderança, e ai de quem discordar de seus pensamentos mirabolantes.

Hoje, com o desemprego e as dificuldades sociais e econômicas que nosso país enfrenta, indivíduos inescrupulosos, sem amor algum pelas almas, a não ser pelo seu próprio bolso, sem qualquer compromisso com a palavra, vem enganando multidões com sua conversa mole de VITÓRIA, VITÓRIA, VITÓRIA – É DIREITO SEU – DEUS PROMETEU!

Jesus nos prometeu que se “buscássemos o reino de Deus e a Sua Justiça, todas as demais coisas relacionadas anteriormente a esse versículo nos seriam providas, acrescentadas, por Deus”

Estes homens “servem” a dois senhores, a Deus e a Mamom, e “aborrecem” a Deus. Ele sim, provê todas as nossas necessidades. Os olhos destes homens não estão no reino de Deus, mas no mundo, não lembram das palavras de Jesus quando falava das atitudes dos fariseus, que faziam de tudo para serem reconhecidos nas praças públicas e nas sinagogas, e Jesus diz claramente “esta é a sua recompensa” (ser reconhecido nesta terra).

O que faremos diante destas coisas? Permaneceremos firmes e fiéis a Jesus Cristo! Guardando os princípios por Ele ensinados, deixando de lado a arrogância, o egoísmo, a falta de amor, e começar a realmente “praticar boas obras”, “produzir frutos dignos de arrependimento”. Fixar no alvo, que é Jesus e fazer a Sua vontade em detrimento da nossa, pois “importa que Ele (Jesus) cresça, e que eu diminua”. Porque o Dia vai chegar, “como um ladrão” e o Senhor mesmo, separará os que são Seus. “E todo aquele que perseverar até o fim, esse será salvo”.


Um comentário:

  1. Muito bom, pensei que só em minha congregação acontecia essas coisas. è bom que isso seja abertamente divulgado. Parabéns!

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.