Header Ads

Orientações aos promessistas - Influenza A (H1N1) “Gripe suína”

Você sabia que o espirro pode transmitir os vírus da gripe até uma distância de 5 metros, numa velocidade aproximada de 167 km/hora?

“Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós”. (I Pe 5:7)

Nestes dias, todos assistimos e lamentamos o crescimento de casos de Influenza A (H1N1), popularmente chamada de gripe suína, que até 13 de agosto totalizou 277 mortes no país, segundo as secretarias estaduais de Saúde. A Bíblia nos adverte que nos últimos dias a humanidade passaria por muitos sofrimentos, mas, como igreja de Cristo, devemos clamar pela misericórdia do Senhor. Em todos os cultos, é importante orar para que Deus se compadeça da nossa nação, que os casos comecem a decrescer, que Ele proteja seu povo e console os enlutados.

Além de orar, precisamos adotar alguns procedimentos internos, a fim de seguir as recomendações dos órgãos de saúde:

* A Diretoria Geral Executiva da IAP está suspendendo as aulas de todas as Fataps (será divulgada data de retorno) e adiando eventos que aconteceriam em agosto, como a vigília do Projeto de Oração (dia 29), e principais eventos departamentais e regionais, sob os quais a Diretoria Geral tem ingerência direta; * a igreja deve restringir visitas às pessoas debilitadas, doentes, hospitalizadas ou acamadas, a fim de minimizar o risco de contágio por um visitante que esteja no período de incubação do H1N1 (fase que dura de dois a sete dias, quando ainda não há sintomas, mas há risco de transmissão do vírus); * os irmãos devem ser orientados a utilizarem lenço, preferencialmente descartável, para cobrir o nariz e a boca ao tossir ou espirrar, pois a Influenza A se transmite, principalmente, por meio de tosse, espirro ou contato com secreções respiratórias de pessoas infectadas.


- todos devem lavar as mãos frequentemente, portanto, nos sanitários da igreja deve haver sabão ou sabonete neutro TODOS LÍQUIDOS. Se preferir, pode-se utilizar usar álcool em gel ou a 70%. Deve haver folhas descartáveis ou papel toalha para secagem das mãos (no caso da lavagem com sabão), suprimindo-se o uso de toalhas de pano;

- não se deve compartilhar nenhum objeto de uso pessoal, portanto, nos bebedouros deve haver copos descartáveis;

- disponibilizar lenços descartáveis e máscaras para visitantes ou membros da comunidade que se apresentem com sintomas nas dependências da Igreja. Orientem procurar imediatamente um Serviço de Saúde;

- Na ceia, deverá ser suprimido o momento da confraternização, em que há abraços e beijos;

- as pessoas responsáveis por manusear os objetos da ceia devem fazê-lo antes da cerimônia, com as mãos muito bem lavadas com sabão ou desinfetadas por álcool 70%, ou ainda usando luvas descartáveis; -as toalhas para a cerimônia do lava pés devem ser individuais (não uma por dupla);

- os templos devem permanecer com janelas abertas e ventiladores ligados, mesmo que o clima esteja frio, para evitar um ambiente propício à propagação do vírus;

- pessoas com qualquer sintoma de gripe não devem ir à igreja, até que os sintomas desapareçam (ao menos, sete dias para adultos e 14 dias para crianças). Os irmãos que acessam a internet podem acompanhar de casa a transmissão dos cultos na IAP em Vila Medeiros (SP), pelo link www.iapvilamedeiros.com.br;

- todos devem ser prudentes, pois o vírus pode ser transmitido em uma sala pela respiração, pela fala ou pelo ato de cantar. Assim, evite freqüentar os ensaios dos grupos de Louvor ou Coral se tiver tido contato com pessoas com SUSPEITA ou CASO confirmado de H1N1. Se após 7 dias de observação, você estiver bem, está liberado para voltar aos ensaios!

Atenção com as crianças:

a) discuta em casa os procedimentos de segurança dentro dos ambientes fechados (incluindo as salas de aula da Igreja), evitando os contatos diretos;

b) reforce as orientações quanto à higienização frequente das mãos: é a medida mais eficaz para evitar a contaminação pelo vírus! Chequem se as crianças estão lavando as mãos ao sair e ao chegar da Igreja, nos intervalos, após o uso do banheiro, após os lanches e contatos sociais: acompanhe a como ela está lavando as mãos, reoriente se necessário, monitore a freqüência;

c) oriente para que a criança evitar colocar as mãos no rosto, olhos, nariz e boca: o vírus permanece vivo nas superfícies (como maçanetas de portas, mesas, cadeiras, copos etc);

d) desaconselhe brincadeiras de contato nas dependências da igreja (como pega-pega, empurra-empurra, abraços e afins);

e) o período de incubação na criança é maior do que no adulto, podendo durar até 14 dias. Ou seja, uma criança pode iniciar a transmissão do vírus até duas semanas ANTES de aparecerem os sintomas (febre, tosse, espirros). Assim, atenção: todo o cuidado é pouco!

f) converse com seus filhos sobre as notícias da mídia à respeito da gripe H1N1, evitando atitudes alarmistas ou pânico: a informação é a melhor arma contra o medo.


Atenção nos berçários:

a) professoras e auxiliares devem estar muito mais atentas à lavagem correta e frequente das mãos;

b) quando passarem do cuidado de um bebê para outro, as mãos devem ser NOVAMENTE higienizadas: evitem infecção cruzada (isto é, levar através das suas mãos, os microorganismos da pele, urina, fezes ou secreções de uma criança para a outra);

c) assegurem-se que mesmo aqueles que não tocam nos bebês, mas preparam suas mamadeiras, trocam as roupas dos bercinhos ou fazem qualquer trabalho destinado a eles também tenham suas mãos devidamente higienizadas antes e após qualquer procedimento;

d) Caso não haja lavatório no berçário, aconselha-se disponibilizar na entrada, em local visível e de fácil acesso, um frasco de álcool gel ou sabão LÍQUIDO;

e) é importante que algum responsável supervisione este procedimento, evitando riscos à saúde de nossos bebês.


Atenção com as grávidas:

a) dado os resultados de maior gravidade nas grávidas contaminadas pelo H1N1 é prudente evitar freqüentar os cultos e outros ambientes com aglomeração de pessoas.


Todos os membros devem ser orientados a não usar medicamentos sem orientação médica e a procurarem um médico ou unidade de saúde mais próxima se apresentarem: febre acima de 38º, tosse seca e contínua, falta de ar (UM SINTOMA DE ALARME), calafrios frequentes, cansaço extremo, diarréia, vômitos, intensas dores musculares, fluxo nasal e intenso ardor nos olhos. Se você está com sintomas, procure um médico e evite contatos sociais, mesmo que se trate do vírus comum da gripe, diferente do H1N1.

Estas medidas devem ser observadas até o fim da epidemia, para que nossos templos não se tornem focos de contaminação. Amados irmãos, voltamos a salientar a importância de clamarmos continuamente a Deus, por nossos familiares, pelas gestantes, pelas crianças, por aqueles que apresentam baixa resistência, enfim, por todos nós, pois o Senhor da Igreja é a nossa única segurança. Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. (Selá.) Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo. Deus está no meio dela; não se abalará. Deus a ajudará, já ao romper da manhã. O SENHOR dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá.) (Sl 46:1-7).





Fonte: www.iapro.com.br
Diretoria Geral Executiva
Igreja Adventista da Promessa

Reproduzido na IAP Piedade (RJ)







***

Um comentário:

Todos os comentários serão moderados. Me reservo o direito de não publicá-los caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.


..

Tecnologia do Blogger.