Header Ads

Todos os dias fazemos escolhas


Todos os dias fazemos escolhas em nossa vida. Sempre que duas pessoas conversam, é certo que uma irá influenciar a outra, em maior ou menor intensidade. Neste momento, entra o nosso raciocínio lógico, e, às vezes, extremamente, ilógico, para escolher se aceitamos ou não a influência, ou se, influenciamos a outra pessoa de maneira intensa.

O mais surpreendente, é que, a maioria dessas escolhas não está relacionada ao conceito de certo ou errado, exemplo: o que vestimos ou comemos.

O que podemos dizer com certeza é que: sempre enfrentamos decisões que pesam um pouco mais. Pois não queremos errar e nem levar outros a errar também.

Como, então, tomar decisões mais acertadas no meu relacionamento com Deus e com os irmãos e com o meu próximo?

O texto de I Coríntios, que vai do capitulo nove ao capitulo dez, nos dá algumas orientações de como tomar decisões que agradam a Deus e preservam a fé de meus irmãos em Cristo.

As questões a serem refletidas pelo crente são:

1) - Se eu escolher praticar esta ação: ela me ajudará em meu testemunho a respeito de Cristo?

(I Co 9:19-22)

“Porque, sendo livre de todos, fiz-me escravo de todos, a fim de ganhar o maior número possível.
Procedi, para com os judeus, como judeu, a fim de ganhar os judeus; para os que vivem sob o regime da lei, como se eu mesmo assim vivesse, para ganhar os que vivem debaixo da lei, embora não esteja eu debaixo da lei.
Aos sem lei, como se eu mesmo o fosse, não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo, para ganhar os que vivem fora do regime da lei.
Fiz-me fraco para com os fracos, com o fim de ganhar os fracos. Fiz-me tudo para com todos, com o fim de, por todos os modos, salvar alguns.”


2) - Se eu escolher praticar esta ação: serei motivado por um desejo de ajudar outros a conhecer a Cristo?

(I Co 9:23 ; 10:33)

“Tudo faço por causa do evangelho, com o fim de me tornar cooperador com ele.”

“(...) assim como também eu procuro, em tudo, ser agradável a todos, não buscando o meu próprio interesse, mas o de muitos, para que sejam salvos.”


3) - Se eu escolher praticar esta ação: ela me ajudará a fazer a fazer o melhor possível?

(I Co 9:25)

“Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível."


4) - Se eu escolher praticar esta ação: será que alguma ordem especifica das Escrituras será infringida e, deste modo, serei levado à pecar?

(I Co 10:12)

“Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia.”


5) - Se eu escolher praticar esta ação: será que é a melhor e mais benéfica maneira de agir?

(I Co 10:23 e 33)

“Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm; todas são lícitas, mas nem todas edificam.”

“assim como também eu procuro, em tudo, ser agradável a todos, não buscando o meu próprio interesse, mas o de muitos, para que sejam salvos.”


6) - Se eu escolher praticar esta ação: será que estou pensando somente em mim, ou me importo verdadeiramente com as outras pessoas?

(I Co 10:24)

“Ninguém busque o seu próprio interesse, e sim o de outrem.”


7) - Se eu escolher praticar esta ação: será que estou agindo de forma amorosa ou egoísta?

(I Co 10:28-31)

“Porém, se alguém vos disser: Isto é coisa sacrificada a ídolo, não comais, por causa daquele que vos advertiu e por causa da consciência; consciência, digo, não a tua propriamente, mas a do outro. Pois por que há de ser julgada a minha liberdade pela consciência alheia? Se eu participo com ações de graças, por que hei de ser vituperado por causa daquilo por que dou graças? Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus.”


8) - Se eu escolher praticar esta ação: será que estarei, verdadeiramente, glorificando a Deus?

(I Co 10:31)

“Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus.”


9) - Se eu escolher praticar esta ação: será que poderei levar alguém a pecar?

(I Co 10:32)

“Não vos torneis causa de tropeço nem para judeus, nem para gentios, nem tampouco para a igreja de Deus,”


As questões foram colocadas e a resposta a todas vem da palavra de Deus.

O que mais influencia a sua vida? A Palavra Viva e Eficaz que nos leva à salvação e a vida eterna, ou o nosso “enganoso coração” e as “vozes do mundo”?

Medite nesta palavra e tome suas decisões, sempre, influenciadas por Deus!

Deus te abençoe!


***

PC@maral

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.