Header Ads

Crente ou Evangélico?


Gutemberg Maciel


Não gostaria de criticar, nem mesmo julgar o povo evangélico. Na verdade, gostaria apenas de fazer um resgate das palavras que nós, crentes, usamos durante todos esses anos.
Hoje, dificilmente ouço alguém dizer que é crente. Por quê? Parece-me que a palavra “crente” soa como alguém que é muito “bitolado” nas suas relações com a igreja, com a Bíblia e com Deus. Crente é alguém ultrapassado, alguém que não tenha se contemporanizado, alguém que parou em relação ao mundo e não se atualizou. Crente é aquele que não tem muito diálogo, é uma pessoa muito radical. Crente é sinônimo de uma pessoa, como no jargão popular, quadrada.

Já observei alguns irmãos que trabalham comigo e muitos irmãos na igreja, ao serem questionados se são crentes, respondem que são evangélicos. Aliás, os meios de comunicação, ao editar matérias sobre igrejas, mencionam como evangélicas.

Qual a diferença entre ser crente e ser evangélico?

Posso estar errado, mas me parece que ser evangélico é alguém mais agradável, não tão radical, ou “bitolado”, enfim, uma pessoa simpática.

Mas simpática com o quê?

Simpática com as coisas do mundo?

Simpática com o pecado?

Simpática com outras religiões?

Simpática com uma maneira vã de viver?

Eu sou crente e tenho prazer em ser crente.

Sou crente e tenho prazer em levar minha Bíblia debaixo do braço; eu sou crente e tenho o prazer de dizer que sou separado de muitas coisas do mundo e de chamar tais coisas de pecado; sou crente e tenho o prazer de dizer que amo a Deus, que amo a Jesus!

Sou crente e tenho o prazer em ir à igreja nos sábados, domingos e durante a semana.

Sou crente e tenho o prazer de ver que as pessoas me olham, tanto as não crentes como as evangélicas, de uma forma diferente, ou seja, de alguém que é quadrado, bitolado, desinformado e ultrapassado.

Sou crente como meu Senhor Jesus era.
Comentário PC@maral: Na verdade elas nos olham diferente por um único e espetacular motivo: Elas realmente sentem em nós, “crentes”, quadrados, bitolados, desinformados e ultrapassados, algo que elas, tanto os não crentes como os “evangélicos” não tem; “o bom perfume de Cristo”.

“Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo, tanto nos que são salvos como nos que se perdem”. (II Co 2:15)
Que Deus nos abençoe e guarde!

***

Fonte: Pr. Gutemberg Maciel

2 comentários:

  1. Evangélico se tornou estilo de vida!

    ResponderExcluir
  2. Caro amigo e irmão PC,
    Graça e Paz!

    Meu nobre te agradeço, por esta honra que voçê ter me dado, de ter um texto meu em seu blog.

    Nos Laços do Calvário

    Pr. Gutemberg Maciel

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão moderados. Me reservo o direito de não publicá-los caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.


..

Tecnologia do Blogger.