Header Ads

Veja como ser voluntário ou fazer doações para as vítimas do terremoto no Haiti


Governo cadastra profissionais médicos e prefere doações em dinheiro

Quem quiser ajudar as vítimas do terremoto que há uma semana devastou o Haiti pode fazer um depósito em dinheiro ou entrar em contato com órgãos do governo. O Ministério da Saúde já está cadastrando voluntários que queiram atuar no atendimento aos feridos. Por questões de transporte e armazenamento, nem todos os tipos de alimentos serão aceitos.

Veja como ajudar:

1 - Doações em dinheiro

As doações podem ser feitas por meio de depósitos nas seguintes contas:

Banco do Brasil

Conta SOS Haiti - Embaixada do Haiti
Agência: 1606-3
Conta corrente: 91000-7

Caixa Econômica Federal

Conta Pnud ONU Haiti
Agência: 0647 Op 003
Conta corrente: 600-1


2 - Remédios e equipamentos médicos

O Ministério da Saúde está cadastrando a oferta de empresas e pessoas físicas que queiram doar remédios e equipamentos médicos. Antes de doar, é preciso se inscrever no site. Clique aqui.

Profissionais de Saúde como médicos e enfermeiros que queiram atuar como voluntários devem se cadastrar. Clique aqui para fazer a inscrição.

3 - Alimentos

A Secretaria Nacional de Defesa Civil montou uma rede de captação de alimentos em suas unidades espalhadas pelos Estados.

Como há dificuldade para transporte dos alimentos, o governo pede que os doadores entrem antes em contato com a Defesa Civil de seu Estado, se cadastrem, e só ajudem no caso de aprovação.

O governo só vai aceitar alimentos de pronto consumo com prazo de validade de no mínimo de 3 meses, como:
- Biscoitos
- Barras de cereais
- Frutas desidratadas
- Proteínas enlatadas (atum, sardinha, presunto, entre outros)
- Bebidas engarrafadas (água, suco, achocolatado, energético)

Veja mais informações no site da Defesa Civil ou procure a unidade de seu Estado:

Acre
Telefone: (68) 3212-7810/7813/7800


Alagoas
Telefone: (82) 3315-4991/2829


Amapá
Telefone: (96) 3212-1234 / 1236


Amazonas
Telefone: (92) 3216-9375 / 3216-9382


Bahia
Telefone: (71) 3371-6691/9874
Site: http://www.defesacivil.ba.gov.br/


Ceará
Telefone: (85) 3101-4619 e 3101-4571


Distrito Federal
Telefone: (61) 3901-5816/5818/5819


Espírito Santo
Telefone: (27) 3137-4441
Site: www.defesacivil.es.gov.br/


Goiás

Telefone: (62) 3201-2001/2002


Maranhão
Telefone: (98) 3212-1501/ 1502


Mato Grosso
Telefone: (65) 3314-5800/5807/5804/5803


Mato Grosso do Sul
Telefone: (67) 3318-1104/1102/1002
Site: www.defesacivil.ms.gov.br


Minas Gerais
Telefone: (31) 9818-2400
Site: www.defesacivil.mg.gov.br/


Pará
Telefone: (91) 4006-8352/8396


Paraná
Telefone: (41) 9126 0015
Site: www.defesacivil.pr.gov.br


Paraíba
Telefone: (83) 3218-4679/4678/4677
Site: www.seie.pb.gov.br


Pernambuco
Telefone: (81) 3181- 2490


Piaui
Telefone: (86) 3218-3857 , 3211-0477


Rio de Janeiro
Telefone: (21) 2576-5665
Site: www.rio.rj.gov.br/defesacivil/


Rio Grande do Norte
Telefone: (84) 3232-1769/1762


Rondônia
Telefone: (69) 3216-8952
Site: www.cbm.ro.gov.br


Roraima
Telefone: (95) 2121-7600/7609


Rio Grande do Sul
Telefone: (51) 3210-4219
Site: www.defesacivil.rs.gov.br


Santa Catarina
Telefone: (48) 4009-9816 e 4009-9868
Site: www.defesacivil.sc.gov.br


São Paulo
Telefone: (11) 2193-8888
Site: www.defesacivil.sp.gov.br


Sergipe
Telefone: (79) 3179-3761/3768/3769/3760
Site: www.defesacivil.se.gov.br


Tocantins
Telefone: (63) 3218-4732 4733
Site: www.bombeiros.to.gov.br


ONGs
A ONG Viva Rio coordena três pontos de captação para doações no Rio de Janeiro. Veja os endereços:

- Forte São João
Av. João Luís Alves, s/nº, Urca (próximo ao Bar Urca)

- Píer Mauá
Av. Rodrigues Alves, 10, Centro do Rio (posto na entrada do píer)
Das 8:00 às 18:00h.

- Clube de Regatas do Flamengo
Av. Borges de Medeiros, 997, Lagoa Rodrigo de Freitas
Das 9:00 às 17:00h.

Para mais informações sobre a Viva Rio, o telefone é (21) 2555-3750 .

Amorim recomenda doações em dinheiro

No domingo (17), o chanceler Celso Amorim disse que era preferível fazer doações em dinheiro. O ministro lembrou que, após o tsunami que arrasou países da Ásia em 2004, o governo teve de queimar muitas doações de alimentos que não puderam ser transportados.

***

Fonte: R7.com

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Me reservo o direito de não publicá-los caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.


..

Tecnologia do Blogger.