Header Ads

Doce e suave presença.

PC@maral


Quando li, nesta manhã de domingo [21], o texto de Alister Mcgrath, publicado no blog Púlpito Cristão, dei inicio a uma reflexão, uma análise, íntima, sobre estes últimos quatro anos em que estudei teologia na faculdade. Cheguei a uma única conclusão: quanto mais estudamos sobre Deus, sobre a Bíblia, sobre a Palavra de Deus, mais o conhecemos, é óbvio, mas, ao mesmo tempo, reconhecemos, claramente, que sabemos muito pouco e que existe, a necessidade, urgente de aprender cada vez mais sobre este Deus Todo Poderoso. Além disso, precisamos, vigiar e tomar um extremo cuidado com o conhecimento adquirido, pois, alimento sólido, nós, que nos propomos a aprender um pouco mais de Deus, já conseguimos suportar, mas e os outros? Que ainda insistem em tomar o leitinho espiritual? Deus nos adverte e nos faz lembrar sempre:
“Porque, pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um”. e “Meus irmãos, não vos torneis, muitos de vós, mestres, sabendo que havemos de receber maior juízo”.
Cada um suporta até o limite revelado e a medida de fé dada por Deus, não devemos ultrapassar esses limites com violência, atropelando, mas com paciência e muito amor. Por isso, devemos ter muito cuidado com o conhecimento, para não “matar” ao invés de salvar.

Mas, não é esse o ponto que desejo abordar. Apesar de estudar Teologia, saber mais sobre Deus, [saber não significa conhecer ou ter intimidade], meus pensamentos retornaram a um artigo que publiquei anteriormente, neste blog, “A voz suave de Deus”. Neste texto, que fala de Elias, faço uma síntese de um acontecimento na vida do profeta e a intimidade que ele tinha com Deus.

Deus nos mostra que Sua manifestação pura é de forma suave e calma, “Deus fala conosco através do suave e óbvio em vez de fazê-lo através do espetacular e do incomum”. Talvez, seja por isso, que muitas pessoas busquem manifestações sobrenaturais de Deus para validarem suas ações e seus milagres.

E é justamente ao contrário! Quanto mais estudo e aprendo, [Deus sempre nos ajuda], mais dou valor a experiências simples e que manifestam mais do amor que Deus tem pelos seus filhos e pelos perdidos e escravizados pelo pecado, espalhados pelo mundo.

Durante o ano e 2009 passei muito tempo em reuniões dentro da igreja, importantes eu sei e reconheço, traçando planos para um trabalho melhor e mais eficiente para os próximos cinco anos, à começar de 2010, claro, tudo isso regado de muita oração e pedidos e súplicas pela direção do Espírito Santo em todas as decisões. Demos inicio então, não só, em uma campanha sistemática de evangelismo local, como na visita aos lares de irmãos enfermos, irmãos com idade mais avançada, que, por causa disso, eram impedidos de congregar regularmente, e de irmãos afastados, pelos mais diversos motivos.

Atitudes simples. Falar de Deus, através da simplicidade do evangelho. Sem aparelhagem de som, sem performances, sem retórica, simplesmente passar momentos com aquelas pessoas, conversando, lembrando dos milagres que Deus fez e faz em nossas vidas. Falar de Bíblia, ler a Palavra, expor as escrituras, como Jesus fazia. Cantar hinos, não esses que ouvimos hoje em nossas igrejas, infelizmente alguns dão vontade de chorar de raiva, mas o que elas nos pedem para cantar. E, nestas reuniões simples, com poucas pessoas, em uma sala, grande ou pequena, simples ou suntuosa, sentir o mover do Espírito Santo em cada coração, o choro é inevitável. É a simplicidade que, muitas vezes, deixamos de lado, e são princípios que devemos resgatar.

Muitos dizem que Deus tem pressa! Deus não tem pressa de nada. Ele é dono do tempo, Ele controla o tempo e tudo acontece no tempo Dele. Não podemos mais ser como Marta e ficarmos “ocupados com muitas coisas”, devemos imitar Maria, com sabedoria e inteligência, sem ser indolente, e “escolher a melhor parte”, estar com Jesus! Isto, o Senhor nos garante, que este momento, quando iniciado, “não nos será tirado”.

Lembre-se; aprender mais sobre Deus, estudar teologia, se for seu desejo, é muito importante e salutar, quanto mais nos chegamos a Deus mais Ele se chega a nós para que aprendamos cada vez mais, e, nos damos conta que é na suavidade, na comunhão nas casas, no partir do pão, no cantar um hino, que Deus mais se manifesta em nossos corações. Sentimos, sim, como o amor de Deus faz arder nosso coração nesses momentos.

Experimente, pratique, compartilhe, ame, faça o seu “cálice” e de seus irmãos transbordar nesses momentos tão especiais e sublimes com Jesus.

Lembra de Elias? Uma tempestade de vento, um terremoto e fogo, mas Deus não estava em nenhuma dessas coisas poderosas, antes, o Senhor mostrou Sua presença com uma voz suave.

Com o conhecimento adquirido resgate isto em sua vida, regate a simplicidade do evangelho de Jesus Cristo.

E que Deus te abençoe cada vez mais!

***

Postado por Paulo Cesar Amaral no PC@maral

Um comentário:

  1. Às vezes queremos modernizar tanto as coisas, mas nos esquecemos que a mensagem do evangelho é simples e direta. Capaz de penetrar no coração tanto de um doutor quanto de um simples analfabeto.

    Complicamos demais as coisas. Precisamos sim investir em estudo, acredito muito nisso, mas precisamos investir também no pastoreio puro e simples, mas fundamental.

    Um abraço!!!!

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.