Header Ads

Eu não me envergonho do evangelho – Rm 1:16



Por Eleilton William de Souza Freitas

No capítulo 1 de Romanos, versículos do 1 ao 17, Paulo apresenta suas credenciais (Rm 1:1-7), expressa seus desejos (Rm 1:8-15) e confirma sua convicção (Rm 1:16-17). Nesta devocional, vamos destacar o versículo 16, que fala sobre uma convicção do apóstolo: Porque não me envergonho do evangelho, pois é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu e também do grego.

Paulo já havia dito que desejava muito ir a Roma anunciar o evangelho. Na altiva capital, o evangelho era ridicularizado. Jesus, o coração do evangelho, havia sido morto crucificado. Para os romanos só criminosos morriam assim. O evangelho vinha de Jerusalém, capital de uma pequena e nada influente nação conquistada pelos romanos. Acha que alguém em Roma iria querer saber de evangelho? Todavia, Paulo afirma com convicção: Eu não me envergonho! Ele sabia do que estava falando e apresenta algumas razões por que não se envergonhava.

1. A MENSAGEM DO EVANGELHO É PODEROSA: ...pois é o poder de Deus. No versículo já citado, Paulo diz que o evangelho é o poder de Deus. A palavra que foi traduzida por poder nas nossas bíblias, no texto original, é dunamis, de onde se deriva a nossa palavra moderna dinamite. A dinamite tem um poder destruidor. Foi inventada pelo sueco Alfred Nobel, em 1866. Olha só que interessante: muitos anos antes de Alfred Nobel colocar o nome de dinamite na sua invenção, o apóstolo Paulo já usava essa palavra para falar do poder do evangelho. É claro que ele não tinha em mente a dinamite como nós a conhecemos. Esta ainda não existia. Todavia, a palavra usada por Alfred Nobel para se denominar a sua invenção destruidora, foi usada por Paulo para se referir ao poder transformador do evangelho. O apóstolo acreditava no grande poder do evangelho e deixa bem claro que, nenhum poder, seja ele político, social, econômico ou religioso, se compara ao poder do evangelho. E você, também tem essa certeza? Acredita no poder do evangelho? Crê que ele pode dar novo rumo à vida do que está desorientado? Sabe que ele é o poderoso método divino para nos levar ao céu? Não se envergonhe dele.

2. A MENSAGEM DO EVANGELHO É LIBERTADORA: ...pois é o poder de Deus para a salvação. O significado da palavra “salvação”, na época de Paulo, era bastante abrangente. Significava “livramento”. Esse livramento era tanto pessoal quanto nacional. Assim é a mensagem do evangelho. O evangelho nos liberta do castigo e do poder do pecado. Mas como isso acontece? É simples. A mensagem do evangelho tira as vendas da incredulidade e do engano. O evangelho desvenda os nossos olhos.
Ele “mostra o homem morto em seu pecar, sem condições de levantar-se por si só, a menos que, Jesus que é justo, o arranque de onde está, e o justifique, e o apresente ao Pai” (Trecho da música “O Evangelho”. Composição: Paulo Cezar, Grupo Logos).
O evangelho transforma a pessoa por inteiro. É impossível alguém que experimentou essa transformação se envergonhar do evangelho! Você crê que o evangelho pode libertar o viciado em drogas? A meretriz? O alcoólatra? A pessoa perdida, sem rumo, sem esperança? Ele pode!

3. A MENSAGEM DO EVANGELHO É IMPARCIAL: ...pois é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu e também do grego. A mensagem poderosa do evangelho não está restrita a um grupo de pessoas, está disponível a todos. O evangelho não é exclusivista: todo aquele que crê pode ser transformado pelo evangelho. Isso inclui o negro, o branco, o rico, o pobre, o adulto, a criança, o homem, a mulher, o idoso, o jovem, o letrado e o analfabeto. A mensagem não privilegia uma classe, é imparcial! Rompe com as convenções sociais segregadoras. O evangelho é destituído de qualquer tipo de preconceito.

Amém!

Que Deus nos abençoe!

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.