Header Ads

Rio de Janeiro debaixo d'água - Chuva forte provoca caos

Prefeitura recomenda que as pessoas fiquem em casa. Cidade amanhece com alagamentos e trânsito caótico.

Do G1, no Rio, com informações da TV Globo


Pelo menos sete pessoas morreram em consequência das fortes chuvas que castigam o Rio de Janeiro desde a noite de segunda-feira (5), de acordo com o Governo do Estado. Outras cinco pessoas estão desaparecidas. O carioca encontra problemas no trânsito em vários pontos da cidade do Rio de Janeiro na manhã desta terça-feira (6). As autoridades recomendam que as pessoas não saiam de casa. Entre os trechos mais afetados estão a Zona Norte, na região da Grande Tijuca, e a Zona Sul. Há carros abandonados em vários pontos da cidade. Em nota, o prefeito Eduardo Paes solicita que a população não saia de casa. "Todas as vias importantes da cidade estão interrompidas por alagamentos. É um risco enorme para qualquer pessoa tentar atravessar esses alagamentos", disse Paes.

Radial Oeste inundada após forte chuva. (Foto: Adriana Reis Miller/VC no G1)


A Praça da Bandeira continua alagada, e ruas como a Barão de Itapagipe e a Paulo de Frontin, estão com o tráfego parado. Há bolsões de água ainda no Aterro do Flamengo, no Jardim Botânico, em Botafogo e em Copacabana. Uma árvore caiu na Rua Jardim Botânico interrompendando o tráfego na altura da rua J. Carlos. Também na rua Visconde de Albuquerque, no Leblon, a queda de duas árvores interrompeu o trânsito.

Na região metropolitana, a prefeitura de Niterói interditou a Avenida do Contorno devido ao grande alagamento no local. A Ponte Rio-Niterói está travada nos dois sentidos. A Polícia Rodoviária Federal pede aos motoristas que evitem a ponte enquanto a chuva forte continuar.

Foto: Fernando de Macedo Marques Filho/VC no G1 Foto: Fernando de Macedo Marques Filho/VC no G1


Parte de uma encosta desabou e interditou a Avenida Niemeyer, em São Conrado, na Zona Sul do Rio, na madrugada desta terça-feira (6). Segundo o Corpo de Bombeiros, nenhum carro foi atingido pelo deslizamento. O tráfego foi interrompido nos dois sentidos. A forte chuva levou a CET-Rio a cancelar a interdição no Túnel Zuzu Angel, que seria feita, a partir de meia-noite, para obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A Autoestrada Lagoa-Barra apresenta lentidão na pista sentido Zona Oeste. O trânsito também parou na Lagoa Rodrigo de Freitas e no Jardim Botânico.

Foto: Diego Batista da Cruz/VC no G1 Foto: Diego Batista da Cruz/VC no G1 - Ônibus atravessa alagamento na região do Maracanã (Foto: Diego Batista da Cruz/VC no G1)


De acordo com a CET-Rio, as ruas das Laranjeiras, Soares Cabral, Farani e Voluntários da Pátria, em Botafogo, Pacheco Leão, no Jardim Botânico, Mário Ribeiro, Raul Machado, Epitácio Pessoa, na Lagoa, Nossa Senhora de Copacabana, Santa Clara, Barata Ribeiro e Siqueira Campos, em Copacabana, também ficaram alagadas. O mesmo aconteceu em alguns pontos dos bairros de Ramos, Penha, Manguinhos, Bonsucesso e Parada de Lucas, no subúrbio, e no Caju, na Zona Portuária. Na Zona Norte, o trânsito começou a fluir na Avenida Maracanã, onde o rio que atravessa a via transbordou durante a tempestade.

Lagoa com cor de barro

A água da Lagoa Rodrigo de Freitas, na Zona Sul do Rio, ficou com cor de barro por causa da chuva que atinge o Rio. As vias do entorno da Lagoa estão desertas por causa dos alagamentos que impedem a passagem dos carros. A foto ao lado mostra o entorno da Lagoa Rodrigo de Freitas perto do corte do Cantagalo (Foto: Rodrigo Onias/Globo.com)


Alagamento na Supervia

Os alagamentos atingiram também trechos da via férrea da SuperVia. Com isso, por medida de segurança, os trens do ramal Saracuruna não estão circulando e os trens paradores das linhas Campo Grande, Bangu e Deodoro não fazem paradas nas estações Praça da Bandeira, Maracanã e Mangueira. Nos demais ramais a circulação registra atrasos médios de 10 minutos.

Foto: Mayer Goldenberg Sereno/VC no G1 Foto: Mayer Goldenberg Sereno/VC no G1 Motoristas ficaram presos no Túnel Rebouças (Foto: Mayer Goldenberg Sereno/VC no G1)


A chuva intensa levou a prefeitura a divulgar uma nota em que alerta para a possibilidade de deslizamentos em encostas na região da Bacia de Jacarepaguá e da bacia da Baía de Guanabara. A prefeitura orienta os habitantes de áreas de risco em encostas a se deslocar para locais seguros. As vias urbanas que atravessam as montanhas da cidade também devem ser evitadas.

Árvore cai no Alto da Boa Vista

O tráfego de veículos também ficou complicado na Avenida Brasil, onde houve vários pontos de alagamento. Um acidente envolvendo um caminhão e um veículo de passeio, às 22h25, no acesso à Linha Amarela, no sentido Zona Oeste, também complicou o trânsito no local. A forte chuva causou ainda a queda de uma árvore no acesso ao Alto da Boa Vista, na Zona Norte do Rio. O acidente complicou a vida dos motoristas que seguiam para a Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Segundo a CET-Rio, a via foi liberada por volta das 22h20 desta segunda. O tráfego de veículos, no entanto, ainda é lento no local.

Foto: Adriana Reis Miller/VC no G1 Radial Oeste, próximo à Praça da Bandeira. (Foto: Adriana Reis Miller/VC no G1)



Três mortes em deslizamentos

Três pessoas morreram na noite desta segunda-feira após deslizamento de terra no Morro do Borel, na Tijuca, Zona Norte. O incidente aconteceu por causa do temporal. Segundo a Defesa Civil, uma pessoa ainda está desaparecida. Outras oito também ficaram feridas no incidente. Bombeiros do quartel da Tijuca e de Vila Isabel foram acionados para o local. De acordo com a corporação, duas casas foram atingidas pelo deslizamento por volta das 20h. Todas as vítimas seriam moradoras da comunidade. Policiais militares e equipes da Defesa Civil permaneceram na região.

As vítimas foram levadas para o Hospital Geral do Andaraí, administrado pelo governo federal. De acordo com o Ministério da Saúde, um bebê, identificado como Ana Marcele Barbosa, de 5 meses, e uma adolescente de 16 anos morreram no local. Uma idosa, identificada como Francisca Bezerra de Souza, chegou a ser levada para o hospital, mas não resistiu. As outras vítimas sofreram fraturas e escoriações. No Andaraí, um menino de 9 anos ficou ferido no desabamento de uma casa durante a tempestade desta noite, na Rua Leopoldo. A criança também foi socorrida no Hospital do Andaraí. Bombeiros dos quartéis de Vila Isabel e do Grajaú realizaram as buscas.

De acordo com a Defesa Civil, haveria ainda uma outra vítima debaixo dos escombros. As buscas foram prejudicadas pelo risco de novos desabamentos. Por questão de segurança, as equipes de resgate isolaram a área e interditaram parcialmente o trânsito. Além do Corpo de Bombeiros, agentes da Defesa Civil também estão no local. Outros três deslizamentos também foram registrados na noite desta segunda-feira no Rio. Em Lins de Vasconcelos, uma casa foi atingida pela lama na comunidade Boca do Mato. Bombeiros do quartel do Méier realizam buscas no local. Um outro imóvel também desabou na Rua Barão de Petrópolis, em Santa Tereza, no Centro. Ainda não há informações de vítimas.

Em São Gonçalo, na Região Metropolitana, uma pessoa ficou ferida num deslizamento de terra que atingiu uma casa na Travessa Lucas, no bairro da Covanca. A vítima foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada para um hospital da região. Ainda não há informações sobre o seu estado de saúde.

Falta de luz

A Light informou, por volta das 22h40, que o fornecimento de energia foi restabelecido nos bairros de São Conrado, na Zona Sul, na Barra, na Zona Oeste, e no Alto da Boa Vista, na Zona Norte. Outros bairros estavam apenas com alguns trechos normalizados. É o caso de Jacarepaguá e Taquara, na Zona Oeste, da Tijuca e do Grajaú, na Zona Norte, da Ilha do Governador, e de Botafogo, na Zona Sul. Campinho, no subúrbio, no entanto, continua sem luz.

Aeroportos

Após ficar fechado por quase duas horas, o Aeroporto Santos Dumont, no Centro do Rio de Janeiro, reabriu na noite desta segunda-feira (5). O aeroporto fechou no por volta das 18h30 por causa da forte chuva. Segundo a Infraero, dos 145 voos previstos até às 20h desta segunda-feira, 86 atrasaram e 28 foram cancelados. Já o aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador, opera apenas por instrumentos. Ainda segundo o site da Infraero, dos 115 voos previstos até às 20h desta segunda, 76 atrasaram e nenhum foi cancelado. A situação também é normal no saguão do aeroporto, sem registro de filas.

Durante a manhã desta segunda, os voos que seguiam em direção ao aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, não puderam decolar do Santos Dumont, causando confusão no terminal. De acordo com a Infraero, o aeroporto de São Paulo ficou fechado devido às más condições meteorológicas na capital paulista.

Temperatura deve cair

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura máxima desta segunda foi de 29,5ºC, registrada em Realengo, na Zona Oeste do Rio. Já a mínima foi de 21,1ºC, no Alto da Boa Vista, na Zona Norte. A previsão para esta terça (6) no Rio e na Região Metropolitana é de tempo nublado, com pancadas de chuva isoladas. A temperatura entrará em declínio, entre 22ºC e 25ºC.

Noticias do R7.com: Video.

Foto: Ernesto Carriço/Agência O Dia/AE - Carros ficam ilhados na praça da Bandeira, na zona norte, por causa da forte chuva que atingiu a cidade



***

Fonte: G1.com - R7.com

Um comentário:

  1. Que triste tudo isso. Quando não é em um Estado é em outro, hoje foi a vez do Rio de Janeiro, onde vamos parar com tanta tragédia?

    Beijos

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão moderados. Me reservo o direito de não publicá-los caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.


..

Tecnologia do Blogger.