Header Ads

Vigor na Velhice!

Por Diomar Santos


“Plantados na casa do Senhor, florescerão nos átrios de nosso Deus. Na velhice darão frutos, serão cheios de seiva e vigor” (Sl 92:13-14)

As pessoas ao serem justificadas pela misericórdia de Deus, mesmo na velhice, permanecerão firmes como as palmeiras e imponentes como os cedros do Líbano. O estar “plantados na Casa do Senhor” parece indicar estabilidade espiritual e comunhão permanente com a Divindade. A adoração e os louvores, de quem assim se conserva, fluem de maneira deleitosa, porque suas raízes estão constantemente alimentadas pela Palavra de Deus. “Mas, os que confiam no Deus Eterno receberão sempre novas forças. Voam nas alturas como a águia, correm e não perdem as forças, andam e não se cansam” (Is 40:31).
"Havia em Jerusalém um homem chamado Simeão; homem este justo e piedoso que esperava a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava sobre ele. Revelara-lhe o Espírito Santo que não passaria pela morte antes de ver o Cristo do Senhor. Movido pelo Espírito, foi ao templo; e, quando os pais trouxeram o menino Jesus para fazerem com ele o que a Lei ordenava, Simeão o tomou nos braços e louvou a Deus, dizendo: Agora, Senhor, podes despedir em paz o teu servo, segundo a tua palavra; porque os meus olhos já viram a tua salvação, a qual preparaste diante de todos os povos: luz para revelação aos gentios, e para glória do teu povo de Israel. E estavam o pai e a mãe do menino admirados do que dele se dizia. Simeão os abençoou e disse a Maria, mãe do menino: Eis que este menino está destinado tanto para ruína como para levantamento de muitos em Israel e para ser alvo de contradição (também uma espada traspassará a tua própria alma), para que se manifestem os pensamentos de muitos corações. Havia uma profetisa, chamada Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser, avançada em dias, que vivera com seu marido sete anos desde que se casara e que era viúva de oitenta e quatro anos. Esta não deixava o templo, mas adorava noite e dia em jejuns e orações. E, chegando naquela hora, dava graças a Deus e falava a respeito do menino a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém." (Lucas 2:25-38)
Tanto Simeão, como a profetisa Ana, "avançados em idade", demonstraram seu vigor, permanecendo firmes nas promessas de Deus e aguardando o Messias prometido.

Mesmo, quando avançados em idade, não estaremos impedidos de viver, física e espiritualmente saudáveis, de modo que possamos glorificar a Deus. Não somos velhos em decorrência do acúmulo dos anos; envelhecemos quando perdemos a motivação para transmitir nossas idéias. Os anos nos trazem cabelos brancos, mas a desmotivação é que nos leva a perdermos o objetivo e o sentido da vida. Sendo assim, não importa os anos que temos, desde que demos a cada dia da nossa vida um sentido novo.
Somos tão velhos quantas forem nossas dúvidas, incertezas e ansiedades; e tão jovens quantas forem nossas convicções e esperanças.
Coloquemos nossa confiança no Senhor e ainda mesmo na velhice poderemos ser úteis à sociedade, estando, inclusive em condições de ajudar as outras pessoas, com as nossas experiências.

***

Fonte: Extraído Momento Missionário – 10/1998 - de autoria do Pastor Diomar P. dos Santos – Divulgado no PC@maral

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Me reservo o direito de não publicá-los caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.


..

Tecnologia do Blogger.