Header Ads

Calar por Amor ou Falar por Causa da Verdade?


Quem se cala diante do pecado, da injustiça e de falsas doutrinas não ama de verdade. A Bíblia diz que o amor "...não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade" (1 Co 13.6). Deveríamos orar muito por sabedoria e, com amor ainda maior, chamar a atenção para a verdade e não tolerar a injustiça.

Ao estar em jogo a verdade, Estevão argumentou, mas sempre em amor a seu povo e com temor diante da verdade em Cristo. O apóstolo Paulo estava disposto a ser considerado maldito por amor ao seu povo, mas não cedia um milímetro quando se tratava da verdade em Cristo. Jesus amou como nenhum outro sobre a terra, mas assim mesmo pronunciou duras palavras de ameaça contra o povo incrédulo, que seguia mais as tradições e as próprias leis do que a Palavra de Deus. O Dr. John Charles Ryle, bispo anglicano de Liverpool que viveu de 1816 a 1900, certa vez disse assim
"Controvérsias religiosas são desagradáveis. Já é extremamente difícil vencer o diabo, o mundo e a carne sem ainda enfrentar conflitos internos no próprio arraial. Mas pior do que discutir é tolerar falsas doutrinas sem protesto e sem contestação. A Reforma Protestante só foi vitoriosa porque houve discussões. Se fosse correta a opinião de certas pessoas que amam a paz acima de tudo, nunca teríamos tido a Reforma. Por amor à paz deveríamos adorar a virgem Maria e nos curvar diante de imagens e relíquias até o dia de hoje. O apóstolo Paulo foi a personalidade mais agitadora em todo o livro de Atos, e por isso foi espancado com varas, apedrejado e deixado como morto, acorrentado e lançado na prisão, arrastado diante das autoridades, e só por pouco escapou de uma tentativa de assassinato. Suas convicções eram tão decididas que os judeus incrédulos de Tessalônica se queixaram: 'Estes que têm transtornado o mundo chegaram também aqui' (At 17.6). Deus tenha misericórdia dos pastores cujo alvo principal é o crescimento das suas organizações e a manutenção da paz e da harmonia. Eles até poderão fugir das polêmicas, mas não escaparão do tribunal de Cristo".

Comentário PC@maral

Ouso acrescentar que não devemos nos calar, também, em relação àqueles, que visando o crescimento da igreja, [puro e simples, inchaço], introduzem modernidades que diluem, tanto o evangelho da verdade como os princípios bíblicos irrevogáveis de Deus e que servem para conduzir o homem a salvação, reduzindo-os a meros “pontos antiquados” e que não “atraem mais o público”. Estes homens visam glória pessoal e manipulam o público com seu “teatrinho particular”. Valorizam em excesso o externo, a forma, o visual, e deixam de lado o que verdadeiramente importa, o ensino da palavra de Deus que transforma o homem verdadeiramente. Coisas espirituais que, são invisíveis aos olhos humanos, pois são mudanças internas no caráter. Se ninguém se levanta e fala contra eles são capazes de transformar a Igreja de Cristo num palco de teatro e shows “gospels”.
Quem se cala diante do pecado, da injustiça e de falsas doutrinas não ama de verdade!

***

Fonte: Inconformidade Cristã, via: Púlpito Cristão divulgado e comentado no PC@maral

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.