Header Ads

Eu, Deus e Ninguém Mais?


Poucos dias atrás, uma canção me levou a pensar sobre um tipo de relacionamento com Deus que alguns, erroneamente, entendem como intimidade. “Meu melhor amigo” é o título da composição interpretada por duas cantoras conhecidas no meio evangélico brasileiro. Mesmo pretendendo ser uma exaltação a Jesus, a letra me incomodou pelo uso até mesmo exagerado do pronome possessivo “meu” – inclusive, refere-se a Jesus como “Meu Emanuel, Deus comigo”!

Será que a intimidade com Deus me leva a excluir as demais pessoas, a ponto de eu poder dizer a Cristo: “Eu não preciso de mais ninguém; se tenho a ti, está tudo bem”? Acredito que esse discurso é um terrível engano. Jesus quer ser o meu amado, o fundamento de todo o meu afeto e minha ternura, mas se recusa a querer ser a única pessoa amada por mim. Aliás, um dos grandes milagres que Cristo promove, quando se torna Senhor de um ser humano, é levá-lo a uma vida de comunhão com seus iguais; tirá-lo do ostracismo e da autosuficiência.

Creio num Deus que me trata de uma forma particular, que valoriza minha individualidade e trabalha para que eu encontre nele minha identidade; mas não creio que ele queira alimentar meu egocentrismo e me confinar a um mundinho no qual não caiba ninguém mais. O que muitos chamam de amor possessivo – que, por sinal, nem é amor – não combina em nada com a pessoa de Jesus.

Por ser o Deus da doação, ele se ofertou e também me fez uma dádiva sua às pessoas. Por isso, quanto mais íntima dele sou, mais humana me torno, porque passo a me identificar com meu semelhante, e, consequentemente, passo a me aproximar mais dos outros (1 Jo 1.6-7). Emanuel é sempre Deus conosco; nunca apenas comigo. Ele é Deus de afeto e respeito entre pessoas; é Deus de comunidade de gente que se ama.

***

Fonte: Devocional de autoria de Eudoxiana Canto Melo compartilhado no PC@maral

4 comentários:

  1. O nome da autora do texto é Eudoxiana Canto Melo, não Eudoxia.

    ResponderExcluir
  2. O nome da autora do texto é Eudoxiana Canto Melo, não Eudoxia.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo

    Obrigado por mostrar o erro. Corrigido!

    Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  4. Por nada, irmão. Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.