Header Ads

Fé e Compromisso

Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento. (Fl.4:8)

Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste e que, desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus. (II Timóteo 3.14,15).

Eunice torna-se um modelo para todas as mães cristãs pela maneira como educou seu filho Timóteo “nas sagradas letras” (II Tm 3.15). De origem judaica, certamente empenhou-se em ensinar a seu filho Timóteo, desde a sua infância, as histórias do Antigo Testamento que seguramente havia aprendido com sua mãe Lóide.

Eunice, sua mãe Lóide e Timóteo converteram-se ao cristianismo provavelmente na primeira viagem missionária do apóstolo Paulo, ao pregar o evangelho na cidade de Listra. Provavelmente, Timóteo era um adolescente e, depois de seis anos quando Paulo retornou, o jovem discípulo estava pronto para acompanhá-lo no serviço missionário (At 16.1-3). O que percebemos no texto é que depois de ouvir o evangelho, a família teve um progressivo crescimento na fé cristã.

Não pense você que foi fácil para Eunice, educar seu filho nos princípios da Palavra de Deus. Seu marido era incrédulo, havia diferenças religiosas entre o casal, mas mesmo assim, ela transmitiu a Timóteo a fé em Deus. O que vemos em Eunice é um exemplo de fé perseverante.

Hoje, há muitas mulheres que enfrentam as mesmas dificuldades. Mães que são impedidas de participar dos cultos, mas que podem contar belas histórias bíblicas a seus filhos, que podem orar com eles, que podem ensinar aos filhos como Deus é gracioso ao nos dar o presente da Salvação por meio de Cristo Jesus.

Como pais, temos a tendência de repassar à igreja a responsabilidade da educação cristã de nossos filhos. Alguns até se sentem no direito de culpar a igreja por terem filhos afastados dos caminhos do Senhor. Os filhos precisam de pais que sejam exemplo no que se refere à vida cristã. Assim agiu Eunice.

As duas cartas que Paulo escreveu a Timóteo contêm frases que ressaltam o caráter do jovem pastor. Uma delas está em II Timóteo 1.5, onde Paulo afirma: “Pela recordação que guardo de tua fé sem fingimento, a mesma que primeiramente habitou em tua avó Lóide, e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também habita em ti”. Em outras palavras, Paulo está afirmando que a experiência de conversão de Timóteo, assim como de sua avó Lóide e de sua mãe Eunice não se assemelhava ao papel de um ator que precisa fingir para se apresentar. Uma fé transparente que Timóteo presenciou em sua mãe e em sua avó. Uma fé que resistia a provas e obstáculos, uma fé transmitida a cada dia, fé num Deus real e fiel que provê diante das necessidades e responde orações. O propósito de Deus é que esta fé seja transmitida em cada lar.

A responsabilidade de falar aos filhos sobre a salvação em Jesus pertence aos pais crentes. Na igreja, eles serão discipulados, batizados e colocarão em prática seus talentos, mas é no seio da família que eles precisam ver e crer no poder de Deus, que se manifesta a cada dia – conseqüência de uma fé pura e singular.

É um privilégio é uma alegria indizível para uma mãe ou um pai levar o coração de um filho ou uma filha a crer em Jesus como seu salvador pessoal.

Mãe! Que Deus lhe ajude a exercer na vida de seus filhos, a mesma influência que Lóide e Eunice exerceram na vida de Timóteo.

***

Fonte: Pr. Josiel Euzébio Peixoto “Pais e Mães da Bíblia – Erros e acertos” (ministério Oikos).

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.