Header Ads

Mais Santos, Sim! Santos Demais, Não!

Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor, (Hebreus 12:14)

Para os ‘santos de mais’, ser santo é viver uma espécie de enclausuramento, de ostracismo, se excluindo e se isolando do mundo. Já houve um tempo na história da igreja, onde os ‘santos demais’ não aceitavam pessoas pobres na igreja. Em algumas igrejas mais históricas os bancos eram separados por família, de acordo com sua tradição e ‘santidade’. Quem não tinha banco ficava em pé. Mendigos não ousavam entrar. Mulheres, pobres, negros, cegos, latinos não tinham vez na igreja. A santidade virou uma doença, enquanto deveria ser a cura para o mal do mundo. Essa santidade que se exclui da sociedade, que bate no peito e se auto-justifica, não é bíblica!

‘Santos demais não’! Ser mais santo sim! É isso o que precisamos: ser menos santos aos nossos próprios olhos e mais santos aos olhos de Deus!

Ser mais santo é enfrentar a realidade de que estamos no mundo, embora não sejamos dele (Jo 17.16).

Ser mais santo é comparar nossa santidade com a daquele que é perfeitamente santo, enxergando quão imperfeitos ainda somos (Is 6.5).

Ser mais santo significa desfazer os nossos “guetos” de santidade, onde não é possível entrar se não estiver rotulado segundo o nosso padrão próprio de perfeição.

Ser mais santo significa aprender a não ficar isolado e abri-se ao diálogo com os diferentes.

Ser mais santo é seguir o padrão divino. Jesus foi perfeito na convivência com tantos que o pecado havia detonado, mostrando-nos que ser mais santo é se relacionar com todos sem se contaminar com seus pecados.

Ser mais santo é dar atenção ao jovem rico, e da mesma maneira ao cego que mendigava esmolas (Lc 18.18, Mc 10.49).

Ser mais santo é não deixar de ir à festa, e lá se comportar como filho de Deus (Jo 2.11).

Ser mais santo é ter a coragem de levar transformação àqueles que não tinham boa reputação diante das pessoas (Lc 19.9).

Ser mais santo é conseguir conversar com as mulheres sem segundas intenções, sem seduzi-las e sem se sentir seduzido (Jo 11.5).

Ser mais santo significa sempre confrontar as pessoas e expor seus pecados, porém sem as discriminar (Jô 8.11).

Ser mais santo significa exceder a justiça dos fariseus. È ter mais do que aparência de santos! Afinal, eles tinham cara de santos, roupas de santos, jeitos de santos, porém o exterior era sujo e podre (Mt 5.20, 23.28).

Ah sim, ser mais santo é cuidar do seu exterior, é evitar a sensualidade, é não provocar a lascívia, porém nossa santidade deve ir além dessas coisas (Mt 5.14).

Ser mais santo é ter a capacidade de admitir que crente não pode freqüentar qualquer lugar. O comportamento e o propósito devem ser santos.

Ser mais santos é viver sem ignorar as artimanhas de satanás, é vigiar sabendo que ele tem estratégias para tentar pegar você (I Pd 5.8).

Ser mais santo é ter pensamentos, coração, olhos, ouvidos, mente, boca, mãos e pés, enfim, todo o nosso corpo, alma e espírito agradando a Deus (Rm 12.1)

Sendo ‘santos demais’ ninguém verá a Deus, portanto, busque ser mais santo! (Hb 12.14).

Sob a graça de Deus.

***

Fonte: Pr. Alex Ribeirão

Um comentário:

  1. Boa postagem!

    Um forte abraço.
    Marcos Sampaio

    http://ideiasprotestantes.blogspot.com

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão moderados. Me reservo o direito de não publicá-los caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.


..

Tecnologia do Blogger.