Header Ads

O Caminho da Fé

Tendo Jesus concluído todas as suas palavras dirigidas ao povo, entrou em Cafarnaum. E o servo de um centurião, a quem este muito estimava, estava doente, quase à morte. Tendo ouvido falar a respeito de Jesus, enviou-lhe alguns anciãos dos judeus, pedindo-lhe que viesse curar o seu servo. Estes, chegando-se a Jesus, com instância lhe suplicaram, dizendo: Ele é digno de que lhe faças isto; porque é amigo do nosso povo, e ele mesmo nos edificou a sinagoga. Então, Jesus foi com eles. E, já perto da casa, o centurião enviou-lhe amigos para lhe dizer: Senhor, não te incomodes, porque não sou digno de que entres em minha casa. Por isso, eu mesmo não me julguei digno de ir ter contigo; porém manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado. (Lc 7:1-10)

No texto acima, do evangelho de Lucas, podemos encontrar um interessante milagre de Jesus. É interessante, porque demonstra uma fé especial de alguém que na época não era considerado como pertencente ao povo de Deus. Foi um Centurião (responsável por cem soldados), que tendo um empregado doente buscou ajuda em Jesus, sendo que a cura ocorreu sem mesmo Jesus adentrar em seu lar. Entretanto, este episódio traz consigo sete passos importantes de um verdadeiro caminho de fé.

Primeiro passo: Misericórdia pelo servo que estava doente. Ele estava numa posição elevada e mesmo assim sentiu empaticamente o sofrimento do seu servo. Apesar de ser um simples serviçal havia também um amor verdadeiro. Este sentimento está assim expresso; “E o servo de um centurião a quem este muito estimava, estava doente”. A fé é genuína quando está comprometida com o próximo.

Segundo passo: Um alvo de fé acertado. Ele pediu que algumas pessoas fossem até Jesus: “enviou-lhe alguns anciãos dos Judeus”. Quando vamos até Jesus caminhamos na direção do dono de todas as bênçãos. Não há ninguém no céu ou na terra com as qualidades do Cristo histórico. Não há ninguém que usou o amor, a misericórdia e a humildade como Ele. Podemos apontar algum defeito no Filho de Deus? Alguém morreu e reviveu como Ele com objetivo claríssimo de salvação? Há algum nome mais poderoso que o nome de Jesus?

Terceiro passo: Era amigo das pessoas. Tinha um bom relacionamento com as pessoas ao redor. Sua amabilidade não estava apenas dentro do seu lar, mas a população de Cafarnaum testemunhava: “porque é amigo do nosso povo”. Deus mostra a sua glória principalmente aos limpos de coração.

Quarto passo: Tinha feito algo para Deus: “ele mesmo nos edificou a sinagoga”. Ele havia construído uma congregação para ensinamento das Escrituras. Hoje precisamos também construir uma habitação para Deus. Aliás, ela já existe, mas precisa ser purificada para que seja real a presença do Senhor – o nosso corpo.

Quinto passo: Humildade. Quando Jesus aproximava-se de sua residência mandou-lhe um recado: “não sou digno de que entres em minha casa”. Não podemos dar ordem a Deus. Ele nos abençoa quando e da forma que Ele quer. Os corações altivos são rejeitados, mas os quebrantados aceitos. O Centurião romano sentiu-se indigno que Cristo entrasse em sua casa. O seu sentimento de indignidade acabou revelando uma profunda humildade e a sua dignidade.

Sexto passo: Conhecia o princípio de autoridade. Em primeiro lugar em relação a sua pessoa: “Porque também eu sou homem sujeito às autoridades”. Depois em relação aos seus subordinados: “e tenho soldados às minhas ordens, e digo a este: vai, e ele vai; e a outro: vem, e ele vem”. Toda bênção acontece quando é liberada por Deus. Por mais que tenhamos, o Senhor tem muito mais. A nossa sabedoria não passa de loucura diante de Deus. E a posição mais alta que ficamos diante de Deus é quando ajoelhamos porque Ele é soberano sobre todas as coisas.

Sétimo passo: Possuía uma fé assumida. “Manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado”. Para ele a bênção não dependia de qualquer ritualismo ou estardalhaço, mas “uma palavra”, uma ordem apenas. É esta fé simples, prática e certeira, que atinge o coração divino.

Desta forma a fé do Centurião tocou o coração de Jesus: “Afirmo-vos que nem mesmo em Israel achei fé como esta”, e foi contemplada: “encontraram curado o servo”.

Siga os passos do caminho da fé.

***

Fonte: Texto de autoria do Pastor Elias Alves Ferreira compartilhado no PC@maral

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.