Header Ads

Sua Excelência o Eleitor

Aprenda a fiscalizar governantes e parlamentares, que são servidores públicos pagos por você.

Neste domingo [10], comprei o jornal Extra aqui no Rio de Janeiro, e na coluna GERAL sobre eleições 2010, li esta reportagem de Marcelo Dias, complementada por uma estória de Renato Machado, ilustrada em tiras, que aparece na segunda parte deste post com titulo: O Papel de Cada Um Nesse Negócio. [para cá trouxe somente o texto – gostaria, também das imagens, mas procurei muito e não encontrei disponível para reproduzir]. Recomendo a leitura de todo o texto. De forma bem simples e direta o repórter coloca a nossa responsabilidade na fiscalização de nossos candidatos, eleitos, como primordial para que a administração do Estado funcione e que cada servidor publico desempenhe bem a função para a qual o povo o elegeu.

Sua Excelência, o Eleitor

Por Marcelo Dias

Urnas abertas, vencedores revelados e preocupação com política só na próxima eleição, em 2012. Certo? Erradíssimo! Se uma das funções de deputados e senadores é fiscalizar os atos do Executivo, o eleitor tem a mesma atribuição para vigiar os passos dos seus eleitos para o parlamento e o governo. No caso dos deputados estaduais, pode-se acompanhar, cobrar e protestar pessoalmente nas sessões de votação da Assembleia Legislativa, no Centro, do Rio de Janeiro. A entrada é livre. Além disso, o site da Alerj informa freqüência, projetos apresentados e discursos. Assim o cidadão saberá a produção dos eleitos e suas posições políticas. A mesma dica vale para a Câmara Federal e o Senado Federal.

Portal da Transparência

Já atos do governador estão no Diário Oficial e seus gastos, no site da secretaria de Fazenda, clicando em, “transparência fiscal”. Procedimento idêntico pode ser feito com o presidente, no Portal da Transparência (www.portaltransparencia.gov.br) e na Controladoria-Geral da União (www.cgu.gov.br/transprencia).

Além dos caminhos oficiais, há também a ONG Transparência Brasil, dedicada a pesquisar os eleitos país afora. - No nosso portal Excelências, temos dados como CPF, processos judiciais, produção parlamentar, faltas e participação em reuniões de comissões temáticas. A União tem o Portal da Transparência, que é um pouco complexo, mas vale a pena dedicar um tempo a ele. E é fundamental que o cidadão também acompanhe o noticiário – ensina Marina Iemini Atoji, editora do Execelencias.

O Papel de Cada Um Nesse Negócio:

Política? Você pode até não se interessar, nem entender muito bem mas, lembre-se: ela é feita por gente que entende e se interesa muito. Os governantes assumem seus personagens, nem sempre o de mocinho, será que nós assumimos o nosso? Quem é reflexo de quem? Um cidadão que não ta nem aí é reflexo de um político que não ta nem aí? Ou será o contrário?

Nossa participação nesse negócio não é só na hora de votar, e o deles não é só serem eleitos, os papeis devem ser interpretados todos os dias. Ao contrário do que se pensa, não são eles que estão no poder.... Somos nós!!!!!

A gente não pode estar lá. Então, colocamos gente para nos representar. Eles são nossos funcionários. Não podemos aceitar calados as imposições dos nossos funcionários... Pois pagamos seus salários. É preciso vigilância vinte e quatro horas para não ter surpresa nesse negócio... E os vilões tomarem conta da cena.

É preciso gritar mais, fiscalizar mais, participar mais, se informar mais. Cada um fazendo seu papel, nesse negócio que chamamos de Brasil.


ACOMPANHE DE PERTO:

- ALERJ

www.alerj.rj.gov.br

- DIÁRIO OFICIAL/RJ

www.imprensaoficial.rj.gov.br

- FAZENDA/RJ

www.fazenda.rj.gov.br

TRANSPARÊNCIA

www.excelencias.org.br

- CÂMARA FEDERAL

www.camara.gov.br

- SENADO

www.senado.gov.br


Artigo de Marcelo Dias na coluna GERAL do Jornal Extra – domingo 10 de outubro de 2010 – Texto de O Papel de Cada Um Nesse Negocio de autoria de Renato Machado

***

Fonte: Jornal Extra domingo dia 10 de outubro de 2010.

2 comentários:

  1. Vou repostar.
    Preciso.
    É um dever!

    Risos.
    Muito bom!
    ;)

    ResponderExcluir
  2. Amana, a vontade.

    Isso é cidadania. Não é só votar, tem que cobrar deles. O proximo post vai mostrar a triste realidade de que a grande maioria não lembrta nem em quem votou.

    Depois a população reclamam que paga impostos e não tem saúde, educação e serviços básicos essenciais.

    Deus te abençoe!

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.