Header Ads

Sua Excelência o Eleitor

Aprenda a fiscalizar governantes e parlamentares, que são servidores públicos pagos por você.

Neste domingo [10], comprei o jornal Extra aqui no Rio de Janeiro, e na coluna GERAL sobre eleições 2010, li esta reportagem de Marcelo Dias, complementada por uma estória de Renato Machado, ilustrada em tiras, que aparece na segunda parte deste post com titulo: O Papel de Cada Um Nesse Negócio. [para cá trouxe somente o texto – gostaria, também das imagens, mas procurei muito e não encontrei disponível para reproduzir]. Recomendo a leitura de todo o texto. De forma bem simples e direta o repórter coloca a nossa responsabilidade na fiscalização de nossos candidatos, eleitos, como primordial para que a administração do Estado funcione e que cada servidor publico desempenhe bem a função para a qual o povo o elegeu.

Sua Excelência, o Eleitor

Por Marcelo Dias

Urnas abertas, vencedores revelados e preocupação com política só na próxima eleição, em 2012. Certo? Erradíssimo! Se uma das funções de deputados e senadores é fiscalizar os atos do Executivo, o eleitor tem a mesma atribuição para vigiar os passos dos seus eleitos para o parlamento e o governo. No caso dos deputados estaduais, pode-se acompanhar, cobrar e protestar pessoalmente nas sessões de votação da Assembleia Legislativa, no Centro, do Rio de Janeiro. A entrada é livre. Além disso, o site da Alerj informa freqüência, projetos apresentados e discursos. Assim o cidadão saberá a produção dos eleitos e suas posições políticas. A mesma dica vale para a Câmara Federal e o Senado Federal.

Portal da Transparência

Já atos do governador estão no Diário Oficial e seus gastos, no site da secretaria de Fazenda, clicando em, “transparência fiscal”. Procedimento idêntico pode ser feito com o presidente, no Portal da Transparência (www.portaltransparencia.gov.br) e na Controladoria-Geral da União (www.cgu.gov.br/transprencia).

Além dos caminhos oficiais, há também a ONG Transparência Brasil, dedicada a pesquisar os eleitos país afora. - No nosso portal Excelências, temos dados como CPF, processos judiciais, produção parlamentar, faltas e participação em reuniões de comissões temáticas. A União tem o Portal da Transparência, que é um pouco complexo, mas vale a pena dedicar um tempo a ele. E é fundamental que o cidadão também acompanhe o noticiário – ensina Marina Iemini Atoji, editora do Execelencias.

O Papel de Cada Um Nesse Negócio:

Política? Você pode até não se interessar, nem entender muito bem mas, lembre-se: ela é feita por gente que entende e se interesa muito. Os governantes assumem seus personagens, nem sempre o de mocinho, será que nós assumimos o nosso? Quem é reflexo de quem? Um cidadão que não ta nem aí é reflexo de um político que não ta nem aí? Ou será o contrário?

Nossa participação nesse negócio não é só na hora de votar, e o deles não é só serem eleitos, os papeis devem ser interpretados todos os dias. Ao contrário do que se pensa, não são eles que estão no poder.... Somos nós!!!!!

A gente não pode estar lá. Então, colocamos gente para nos representar. Eles são nossos funcionários. Não podemos aceitar calados as imposições dos nossos funcionários... Pois pagamos seus salários. É preciso vigilância vinte e quatro horas para não ter surpresa nesse negócio... E os vilões tomarem conta da cena.

É preciso gritar mais, fiscalizar mais, participar mais, se informar mais. Cada um fazendo seu papel, nesse negócio que chamamos de Brasil.


ACOMPANHE DE PERTO:

- ALERJ

www.alerj.rj.gov.br

- DIÁRIO OFICIAL/RJ

www.imprensaoficial.rj.gov.br

- FAZENDA/RJ

www.fazenda.rj.gov.br

TRANSPARÊNCIA

www.excelencias.org.br

- CÂMARA FEDERAL

www.camara.gov.br

- SENADO

www.senado.gov.br


Artigo de Marcelo Dias na coluna GERAL do Jornal Extra – domingo 10 de outubro de 2010 – Texto de O Papel de Cada Um Nesse Negocio de autoria de Renato Machado

***

Fonte: Jornal Extra domingo dia 10 de outubro de 2010.

2 comentários:

  1. Vou repostar.
    Preciso.
    É um dever!

    Risos.
    Muito bom!
    ;)

    ResponderExcluir
  2. Amana, a vontade.

    Isso é cidadania. Não é só votar, tem que cobrar deles. O proximo post vai mostrar a triste realidade de que a grande maioria não lembrta nem em quem votou.

    Depois a população reclamam que paga impostos e não tem saúde, educação e serviços básicos essenciais.

    Deus te abençoe!

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão moderados. Me reservo o direito de não publicá-los caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.


..

Tecnologia do Blogger.