Header Ads

O Encontro Mais Esperado

“Lançando de si a capa, levantou-se de um salto e foi ter com Jesus” (Marcos 10.50).

Ele era um pobre mendigo e cego. Ele não podia fazer nada mais além de sentar-se a beira do caminho e pedir esmolas para não morrer de fome (v.46). Em meio a uma sociedade preconceituosa, assim vivia Bartimeu cujo nome significa “Filho de Timeu”. Os dias de Bartimeu eram sombrios e escuros. Todos os dias ele tinha que enfrentar a dura realidade da sua cegueira, mas naquele dia aconteceria algo maravilhoso em sua vida, o qual, talvez, nunca imaginaria que pudesse acontecer. Quem sabe Bartimeu já não teria se dado por vencido diante da situação em que se encontrara?!

Jesus estava saindo de Jericó, acompanhado dos seus discípulos e de uma multidão de pessoas (v.46). Certamente, a multidão seguia Jesus com interesses. Cada qual queria a cura para a sua enfermidade. Ao ouvir que Jesus passava pelo caminho, no coração de Bartimeu acendeu-se a chama da esperança de que um dia, poderia ver novamente o azul do céu, o verde das plantas, o sorriso das pessoas e, principalmente, a face do Salvador da humanidade. Então ele começou a clamar a Cristo por misericórdia (v.47). Mas, quanto mais clamava, mais era repreendido pelos discípulos (v.48). Bartimeu sabia que aquela oportunidade era única! Talvez, não mais poderia encontrar-se com Cristo. Por isso, ele agarrou esta chance como se fosse a coisa mais preciosa da sua vida! Ele insistiu na busca por Cristo
Se você acha que ao buscar a Cristo não enfrentará obstáculos, é hora de olhar a vida cristã de uma ótica diferente e espiritual. Como é difícil (mais não impossível) obtermos a cura para os nossos problemas mais complicados! Não que a culpa seja de Cristo, mas nossa, pois muitas vezes, podemos desistir dele com muita facilidade.
No entanto, Cristo não desistiu de Bartimeu, pois ouviu o seu clamor e ordenou: “… Chamai-o…” (v.48). Tente imaginar o que veio repentinamente ao coração de Bartimeu; a sua alegria, a sua reação de surpresa e a sua expectativa do que poderia acontecer naquele momento. Ele conseguiu o improvável e o desejado por toda a multidão; ele conseguiu um encontro com o dono do universo! Agora as atenções voltaram-se para o diálogo de ambos. Ao invés de repreensão, agora lhe vem uma palavra de ânimo: “Tem bom ânimo; levanta-te, ele te chama” (v.49). Ao ir ao encontro de Jesus, a palavra do mestre lhe é dirigida: “… que queres que eu te faça? Respondeu o cego: Mestre, que eu torne a ver.” (v.51).

Creia que Cristo não desiste de você. Quando você clamar por socorro, saiba que Ele virá ao seu encontro. Não há coisa melhor do que dialogar com Jesus e contar para Ele o que necessitamos. Sim! Ele continua a olhar para nós com misericórdia e a perguntar-nos: “Que queres que eu te faça?” (v,51). Não desperdice tamanha oportunidade, busque por Ele agora mesmo! O problema de Bartimeu era a cegueira; talvez o seu problema seja outro; talvez esteja oculto onde só a mente de Deus pode alcançar. Mesmo assim Cristo pode falar para você: “Vai, a tua fé te salvou” (v.52). Ele tem autoridade para fazer isso e “é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós“. (Ef. 3.20).

Que Deus nos abençoe!
***

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Me reservo o direito de não publicá-los caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.


..

Tecnologia do Blogger.