Header Ads

Como fazer missões na Babilônia

O que dizer de quatro jovens tementes a Deus, obedientes à Palavra, inteligentes, com boa aparência e bons serviços prestados para a família, para a Igreja e para a sociedade? De repente, porém, esses jovens são tirados do meio do seu povo e levados para um lugar onde tudo é diferente: a comida, os costumes, as roupas, a religião, a fé, o modo de pensar, os valores, a vida. Talvez você diga: “Que pena! Vou orar por eles, para que Deus mude essa situação”.

Mas, se você descobrisse que tudo o que aconteceu com eles é um grande e lindo propósito de Deus, que faria? Mudaria a sua oração? Saiba que foi exatamente isso que aconteceu com Daniel e seus três amigos: Hananias, Misael e Azarias. (Dn 1.3,6). Foram levados juntamente com milhares de cativos de Judá, para o exílio na Babilônia. Lá estavam eles: quatro jovens que atravessariam séculos na história, para, até hoje, serem mencionados como exemplo de fé e de obediência. Deus usou esses jovens para fazer diferença numa terra pagã, idólatra e contaminada pelo pecado. Eles enfrentaram uma sociedade mundana e pecaminosa. Esses jovens foram fortemente tentados a comer comida proibida pela palavra de Deus, mas, não se deixando vencer pelos olhos, evitaram o manjar que era sacrificado a ídolos.

Por essa atitude de obediência e fé, passaram por muitas provações: foram invejados, perseguidos, mas não perderam a postura de homens de Deus; tiveram os seus nomes mudados, mas não mudaram seus corações; foram lançados na fornalha aquecida sete vezes mais do que o normal, mas foram incrivelmente salvos pelo Senhor! Nenhum fio de seus cabelos foi danificado, pois tinham compromisso com Deus e com sua palavra.

É relativamente fácil ser crente em “Israel”, ou seja, dentro da igreja local, onde os irmãos têm a mesma fé. Porém, é na “Babilônia”, isto é, fora da cultura nativa, que provamos nosso compromisso com Deus. A fé é provada verdadeiramente diante das “estátuas de Nabucodonosor”, diante da “fornalha ardente”, diante do “manjar do rei” e “na cova dos leões”.

É nesse ambiente hostil ao evangelho que podemos provar se somos verdadeiros naquilo que pregamos. Praticar missões é, também, levar Cristo para aqueles que estão na “Babilônia espiritual”. Deus quer usar você lá: no seu ambiente de trabalho, no seu bairro, no meio de seus familiares descrentes.

Deus poderá até mudar você de lugar, ou, quem sabe, de país; o importante é ir. Se você se colocar à disposição do Senhor, poderá até ser lançado na “fornalha”, mas ela não queimará você; poderá até ser lançado na “cova”, mas os leões não ferirão você. Deus guarda a todos aqueles que fazem a sua vontade:

“Quando você passar pelo fogo, não se queimará; quando pelas águas, elas não o submergiram”, diz o Senhor.

Seja um missionário!

Você reparou na proporção? Quantos foram cativos para a Babilônia? Não foi a nação de Judá, as principais lideranças, os sábios? Mas de todo esse povo apenas quatro jovens não barganharam sua fé, não foram "flexiveis", não adaptaram sua "teologia" e idealogia, mas, deram maior valor a obediência, aos principios bíblicos, do que as suas proprias vidas, tanto que disseram: Se o nosso Deus, a quem servimos, quer livrar-nos, ele nos livrará da fornalha de fogo ardente e das tuas mãos, ó rei. Se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que levantaste. (Dn 3:17-18)

Onde eu e você estamos? Ao lado de qual grupo? Dos que dobraram seus joelhos diante da estátua do rei da Babilônia, para preservar a vida aqui na terra, ou do lado dos quatro jovens, fiéis e sem medo algum, pois tinham pleno conhecimento da vontadde soberana de Deus e confiavam em Sua fidelidade? Não importava para eles se Deus iria ou não salva-los, o que importava era manter-se obediente e não se dobrar diante das "novidades", das "aberrações", e "influências pagãs".

Ao invés de serem influenciados eles, influenciaram! Tanto é que o próprio rei glorificou o nome de Deus após o Senhor livrá-los do fogo da fornalha.
Falou Nabucodonosor e disse: Bendito seja o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que enviou o seu anjo e livrou os seus servos, que confiaram nele, pois não quiseram cumprir a palavra do rei, preferindo entregar o seu corpo, a servirem e adorarem a qualquer outro deus, senão ao seu Deus. (Dn 3:28)
Lembre-se das palavras de Jesus: "Vós sereis minhas testemunhas" - Isso quer dizer literalmente: Mesmo que isto lhes traga a morte falem de meu evangelho!
***

Fonte: Sou da Promessa comentário adicional PC@maral

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.