Header Ads

Adivinha quem vem para o jantar?

Em Lucas 19:1-10 encontramos um episódio que retrata a conversão de uma forma lindíssima. Jesus encontrou um homem chamado Zaqueu transformou a sua vida e pernoitou em seu lar.

Jesus entrou em Jericó, e atravessava a cidade. Havia ali um homem rico chamado Zaqueu, chefe dos publicanos. Ele queria ver quem era Jesus, mas, sendo de pequena estatura, não o conseguia, por causa da multidão. Assim, correu adiante e subiu numa figueira brava para vê-lo, pois Jesus ia passar por ali. Quando Jesus chegou àquele lugar, olhou para cima e lhe disse: "Zaqueu, desça depressa. Quero ficar em sua casa hoje". Então ele desceu rapidamente e o recebeu com alegria. Todo o povo viu isso e começou a se queixar: "Ele se hospedou na casa de um ‘pecador’ ". Mas Zaqueu levantou-se e disse ao Senhor: "Olha, Senhor! Estou dando a metade dos meus bens aos pobres; e se de alguém extorqui alguma coisa, devolverei quatro vezes mais". Jesus lhe disse: "Hoje houve salvação nesta casa! Porque este homem também é filho de Abraão. Pois o Filho do homem veio buscar e salvar o que estava perdido". (Lucas 19:1-10 NVI)

Por Elias Alves Ferreira

Zaqueu era um homem rico, bem posicionado socialmente. Era chefe dos publicanos (cobradores de impostos) porém; com um enorme vazio interior. Sabendo que Jesus iria passar em sua cidade, nas proximidades de sua casa, manifestou desejo de conhecer aquele personagem que se tornara tão famoso naqueles dias.

Em função desse desejo, sujeitou-se, em virtude de sua baixa estatura, a subir em uma árvore para poder ver a passagem de Jesus. E, imaginem sua surpresa quando o próprio Senhor o chama nominalmente e oferece-se para ser hóspede em sua casa.

Quem já teve o privilégio de hospedar alguém importante talvez seja capaz de imaginar o que aquele homem, pecador, menosprezado pelos Judeus, considerado traidor por servir ao Império Romano, sentiu quando Jesus, parou em baixo da árvore e o chamou solicitando pouso em sua casa. Para quem tinha a pretensão de vê-lo de longe, foi uma grata surpresa.
Imaginemos com nossos olhos de fé. Zaqueu não conhecia Jesus, mas Ele o chamou pelo nome. Como não se espantar?

Imaginamos a correria. Sua esposa chamada às pressas: Mulher corre e apronte um banquete, Jesus vem para o jantar!

No verso 8 podemos ver o efeito desse contato pessoal com Jesus. Arrependimento e conversão. Mudança de atitude em relação ao pecado da usura que praticava diariamente devido aos impostos cobrados e o desejo de restituir e corrigir sua má conduta anterior.
Muito mais do que um banquete com comidas finas, o Senhor Jesus encontrou naquele lugar um banquete, mas de sentimentos renovados de fraternidade, de lucidez em relação às coisas que realmente são importantes para ter-se uma vida decente e honesta. Mais do que um teto para pernoitar o nosso Senhor encontrou morada permanente no coração daquele homem, que pôde, a partir daquele momento, ser chamado servo do Senhor e filho de Abraão.

Precisamos descer das árvores pessoais e que o mundo oferece (árvores existenciais, das desculpas, da fuga, do medo, da indiferença, do pecado ou da rebeldia). Vencer os complexos interiores. Sem Deus somos Zaqueus (de pequenas estaturas), mas com Ele somos gigantes. Precisamos receber Jesus com alegria, arrepender de quantas vezes repetimos a crucificação e abrir toda a nossa vida (casa), não apenas para uma noite, mas para que fique perpetuamente.

Muitas vezes Jesus deve ter passado debaixo de sua árvore e não tenha percebido. Veja Ele caminhando em sua direção e prepare-se, sua vida não será a mesma, quando Jesus vier não apenaas para jantar uma noite contigo, mas para habitar para sempre em seu coração.
***

Fonte: Sou da Promessa compartilhado no PC@maral

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Me reservo o direito de não publicá-los caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.


..

Tecnologia do Blogger.