Header Ads

Quem é Deus?

Esta e outras perguntas intrigantes povoam muitas vezes a nossa mente. Não podemos pôr Deus em um laboratório e dissecá-Lo. Podemos olhar para a natureza e reconhecer que houve uma origem, um autor. Nada veio a existir por obra do acaso. O nada absoluto não existe. É bem verdade que nós seres finitos, não poderemos conhecer plenamente o infinito. Mas quando estamos em íntima comunhão com o Senhor, deixamos as questões e queremos desfrutar da Sua companhia e mergulharmos no puro oceano da presença Divina. Deixamos o racional pelo experimental. Foi assim que os filhos de um regente hebreu descreveram um pouco do Senhor baseados em três posições (Salmo 46):

Deus é - Vs.1-4. “Refúgio, fortaleza, socorro na angústia, presente nos momentos de tempestades.” Com isto descobrimos que Ele é magnífico, majestoso, grande, único, tremendo e soberano rei. Logo, ao lado dEle não existe lugar para o temor, derrota, preocupação, ansiedade e desânimo. Nada é maior que a graça e misericórdia que vem do trono celeste.

Deus está - Vs.5-7. “Deus está no meio”, “Deus ajudará”, “O Senhor dos Exércitos está conosco”. O Senhor das plenitudes intervém, participa, não se omite, não fica à margem, não cruza os braços. Como régio dominador nunca se ausenta, tem as rédeas da história, tem tudo sob controle. Seus olhos acompanham os nossos passos. É o Iavé Shamá revelado pelos profetas antes de Cristo, o Emanuel do Novo Testamento, O Deus Conosco, não importando as aventuras ou desventuras.

Deus faz - Vs.8-10. “Contemplai as obras do Senhor”, “Acaba com a Guerra”, “Quebra o arco, despedaça as lanças, queima os carros de combate”. Deus fez, faz e sempre fará. Nada ou ninguém O impedirá. Podemos não ter uma experiência teológica, filosófica ou científica, mas, ao abandonarmos o preconceito e o orgulho passamos viver a realidade de um Deus vivo.

Deixe Deus substituir a melancolia pelo louvor, a tristeza pela alegria, a incerteza pela fé, a tensão pelo descanso, o desespero pela esperança, as correntes da prisão pelas asas da liberdade, a baixa estima pela auto-estima, a dor pelo bálsamo, o choro pelo riso, a tempestade pelo orvalho, a mágoa pelo perdão, a perturbação pela paz, a orfandade espiritual pela família de Deus, a pobreza de espírito pela riqueza do Espírito Santo, a carência pelo amor eterno, o caos pela decência, as trevas pela luz, a derrota pela vitória, a morte pela vida.
***

Fonte: Sou da Promessa

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.