Header Ads

O poder do exemplo

Não ouvimos muito falar nos filhos de Moisés, não foram eles os que continuaram a obra iniciada por seu pai, mas o servidor, o servo Josué, que acompanhava de todo o coração tudo o que ia acontecendo entre os céus e a terra, entre Moisés, Deus e o povo de Israel. Josué, filho de Num, era da tribo de Efraim. Ele era jovem, quando seu povo saiu do Egito rumo à Terra Prometida. Apegou-se ao seu líder, Moisés, estando sempre ao seu lado nos momentos chaves de sua busca pela Face do Senhor, durante os quarenta anos no deserto.

Antes, seu nome era “Oséias”, que significa “salvação”; e o nome de Yaveh lhe foi acrescentado, tornando-se, então, “Yohoshea” ou “Josué”, que significa “Yaveh é salvação”, ou “Yaveh salva”. Não sabemos quando o seu nome foi mudado, ou a experiência que teve para acontecer essa mudança, mas sabemos que o nome de “Jesus” ou “Yeshuah” tem o mesmo significado de “Josué”, sendo praticamente o mesmo nome. Sua vida é de santidade e de obediência ao Senhor, vivenciando vitórias tremendas na conquista da Terra Prometida.

Quando Moisés subiu no monte Sinai para receber novamente as tábuas da lei, escritas pelo dedo de Deus, Josué também foi chamado para ir com ele. Ao pé do monte, todos tinham medo da presença de Deus, por causa de sua santidade, Josué, entretanto, se espelhava no comportamento de Moisés, e fazia tudo conforme o modelo que tinha nele, tornando-se seguidor; discípulo de seu líder. Por ser príncipe de sua tribo, Josué foi escolhido, junto a outros onze príncipes, para espiar a terra que haviam de possuir.

Seus olhos ágeis percorriam tudo o que havia de bom na terra, e seu coração compreendia o que Deus planejava para seu povo. Ele via, pelos olhos da fé, Israel habitando aquelas colinas, plantando nos vales, extraindo o cobre das montanhas, pescando no Mar de Quinerete e comemorando as sete festas instituídas por Deus naquela terra... Josué era um sonhador, um conquistador. Não havia lugar para a derrota ou dúvidas em seu coração.

Entretanto, com exceção de Calebe, da tribo de Judá, os outros dez companheiros de viagem tiveram medo de enfrentar os gigantes de Canaã e viam as muralhas, das cidades deles, altas demais... Esse medo covarde dos dez espias contagiou o povo e os fez retroceder. Por causa de sua falta de fé, permaneceram por quarenta anos no deserto, onde toda a geração incrédula morreu, exceto os fi éis e corajosos: Josué e Calebe. Josué demonstrou sua fé e coragem em todos os momentos.

E, por causa de sua perseverança em seguir ao Senhor de todo o coração, por causa de sua humildade em reconhecer a liderança de Moisés para guiar a nação, por causa de seu coração sedento por Deus, Josué foi indicado pelo Senhor para conquistar a Terra Prometida; para reparti-la entre as doze tribos e aplicar a lei escrita em tábuas de pedra na vida de Israel. Assim como Moisés, ele teve o seu encontro pessoal e marcante com o Príncipe do Exército do Senhor, o próprio Jesus (Js 5.13-15). Moisés viu o fogo sobrenatural que ardia na sarça, porém Josué viu o Senhor como guerreiro, pronto para lutar e vencer. O ministério de Moisés foi de fogo e atuação direta do sobrenatural o tempo todo. O ministério de Josué foi de guerrear e vencer o tempo todo. Da mesma forma, Deus também nos chamou. Ele tem uma obra específica para cada um de nós em nossa geração.

Ele tem um lugar especial para você na edificação de sua Igreja em toda a Terra. O que devemos fazer? Como devemos agir? Josué sabia da importância da dependência de Deus para se obter vitória e executar. Sua vontade. Ele procurou contemplar Deus, ouvir sua voz, cumprir sua vontade e também ter essa comunhão de amizade com o Senhor (Êx 33.11).

Você tem sido um homem de oração? Um homem que valoriza o tempo a sós com Deus? Um homem que fez a sua escolha, com a qual abençoa toda a sua descendência? Josué pôde dizer: “Eu e a minha casa serviremos ao Senhor”. Que você também possa dizer a mesma coisa e ser modelo para seus filhos em sua geração.
***

Fonte: Revista Atos

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Me reservo o direito de não publicá-los caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.


..

Tecnologia do Blogger.