Header Ads

A Verdade Absoluta

E agora, ó Israel, que é que o Senhor seu Deus pede de você, senão que tema o Senhor, o seu Deus, que ande em todos os seus caminhos, que o ame e que sirva ao Senhor, ao seu Deus, de todo o seu coração e de toda a sua alma, e que obedeça aos mandamentos e aos decretos do Senhor, que hoje lhe dou para o seu próprio bem? Ao Senhor, ao seu Deus, pertencem os céus e até os mais altos céus, a terra e tudo o que nela existe. (Dt 10.12-14)

Por Anderson Guarnieri

Relativismo é a teoria filosófica que se baseia na relatividade do conhecimento e repudia qualquer verdade ou valor absoluto. Ela parte do pressuposto de que todo ponto de vista é válido. Essa filosofia afirma ainda que todas as posições morais, todos sistemas religiosos, todos movimentos políticos, etc., são verdades que são relativas ao indivíduo. Infelizmente, a filosofia do relativismo é penetrante em nossa cultura. Isto é demonstrável através de nosso ambiente social: do sistema judicial deteriorado que possui cada vez mais dificuldades em punir os criminosos; da mídia que continua a nos empurrar o seu pacote particular do que seja moralidade e decência; de nossas escolas que ensinam a evolução e a "tolerância social", etc.

Como conseqüência, o relativismo moral está cada vez mais ganhando espaço no sentido de: encorajar a todos em aceitar o homossexualismo, de propagar e afirmar como certo a pornografia na TV e a fornicação e uma avalanche de outros pecados que outrora foram considerados errados e perniciosos, mas que agora estão sendo aceitos e até mesmo encorajados em nossa sociedade. A Bíblia nos ensina a dizer a verdade porque mentir é errado; ela nos diz para amar nosso próximo porque odiar é errado; e nos instrui a fazer sexo só dentro da relação de casamento, porque o sexo pré ou extraconjugal é errado.

Mas, por que essas coisas são certas ou erradas? Será porque a Bíblia, a lei de Deus, as torna certas ou erradas? Não, a lei não torna certo o certo e nem errado o errado. Só porque algo está escrito numa lei, ela não o torna certo ou errado. A verdadeira autoridade da lei está em quem a faz. É o próprio Deus quem define o certo e o errado, porque ele é essa autoridade; ele é a verdade absoluta. A verdade absoluta não é algo que Deus decide; é algo que ele é.

A verdade absoluta é absoluta porque tem origem no Original – a pessoa de Deus. Deus é a fonte de toda a Verdade: “Ó Soberano Senhor, tu és Deus! Tuas palavras são verdadeiras...” (2 Sm 7.28). Foi por isso que Jesus disse: "Se vocês permanecerem firmes na minha palavra, verdadeiramente serão meus discípulos. E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará". (Jo 8.31,32) "Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim.” (Jo 14.6). A verdade não é definida pelos mandamentos e leis de Deus, mas por seu caráter e natureza. A base de tudo o que chamamos moral, a fonte de tudo o que é bom, é a eterna pessoa de Deus.

Tiago disse: “Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, que não muda como sombras inconstantes.” (Tg 1.17). A razão de termos este conceito de que algumas coisas são certas e outras erradas é por haver um Criador: Deus, o justo Todo-poderoso. A razão de pensarmos que há coisas “justas” e coisas “injustas” é porque o nosso Criador é um Deus justo. O motivo de ser o amor uma virtude e o ódio ser um vício é porque o Deus que nos criou é um Deus de amor. A razão de ser a honestidade certa e o engano ser errado é porque Deus é verdadeiro. A razão de ser a castidade moral e a promiscuidade ser imoral é porque Deus é puro.

Portanto, se você quer realmente saber o que é certo e errado na vida, tem de compreender quem está certo. E a resposta é esta: a Rocha, o Deus da Verdade.

Fonte: Sou da Promessa  | compartilhado no PCamaral

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.