Header Ads

Síndrome de Sarai

Por PCamaral

A Bíblia Sagrada conta a história de Abrão. Homem chamado por Deus a abandonar sua terra natal para ir habitar em “uma terra que o SENHOR lhe mostraria”. (Gn 12:1). Junto a esta ordem havia a promessa, feita por Deus, de fazer de Abrão uma grande nação. O Senhor o abençoaria e engrandeceria seu nome.  Mais tarde, já Abrão com noventa e nove anos, o Senhor lhe aparece, renova sua promessa e muda o seu nome para Abraão “(...) porque por pai da multidão de nações te tenho posto” (Gn 17: 5). Abraão é lembrado como o pai da fé, mas até chegar a este ponto foi uma longa jornada. A história de Abraão não é feita somente de glória. Como todo ser humano, Abraão também foi sujeito a erros, e as pessoas que estavam ao seu lado não se mostraram diferentes, e dentro deste contexto encontramos sua esposa Sarai.

Sarai era estéril e Abrão avançado em idade, “era Abrão da idade de setenta e cinco anos quando saiu de Harã” (Gn 12:4). Deus lhe havia prometido que teria um herdeiro de seu próprio sangue, “aquele que de ti será gerado , esse será o teu herdeiro” (Gn 15:4), e que sua descendência seria uma grande nação, tão numerosa que seria impossível contá-la, tal quais as estrelas do céu (Gn 15:5). Como a promessa se demorava para ser cumprida, Sarai resolveu fazer a parte que cabia ao Senhor, providenciando o herdeiro prometido. Para isso deu sua escrava a seu marido, convencendo-o de que só assim poderia realizar o desejo de ter um filho.

Nós somos como Sarai. Colocamos diante de Deus nossas orações, nossas petições, nossos desejos e tudo aquilo que consideramos humanamente impossível de realizar. Afirmamos que confiamos em Deus mas; como Sarai, não queremos esperar que Deus aja e cumpra a parte Dele, ou seja “para Deus não há impossíveis em todas as suas promessas”. Se Deus prometeu Ele vai cumprir. Infelizmente queremos tudo para “ontem”. Queremos resolver já! A demora implica em dor, angustia, agonia, sofrimento, e até falta de fé. Esquecemos que existe um tempo para tudo, e que Deus sempre tem o melhor para cada um de seus filhos.

Como filhos impacientes, resolvemos tentar da nossa maneira, e acabamos atropelando tudo a nossa volta. A “suposta demora”, de Deus, em atender nossas orações, nos leva a buscar resolver do nosso modo, ou seja; “vamos dar uma mãozinha ao Senhor!” Tentando realizar por conta própria nossos desejos. Como diz o Senhor: “O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do SENHOR.” (Pv 16:1)

Exemplo típico: circulo de oração feita em casa de algum irmão. São colocadas as petições diante de Deus, todos concordam, todos confirmam, todos confiam e glorificam a Deus, mas não esperam o Senhor agir! Logo no dia seguinte a impaciência toma conta do coração. As pessoas lamentam e murmuram e, por conta própria, esquecendo-se de que, no dia anterior, orou, pedindo a direção de Deus “arregaçam suas mangas” e partem para a ação “dando seu próprio jeito”.

Para esta reação dei o nome de Síndrome de Sarai, que não confiou na promessa de Deus e tentou resolver a questão por conta própria. Mas não pense que somente Sarai se comportou assim, muitos outros personagens bíblicos repetiram esta postura, e, conosco, não seria diferente. Que o Senhor tenha misericórdia de todos nós seus servos impacientes.

Que Deus nos ajude, a saber, esperar e confiar em Sua provisão. Devemos repetir as palavras de Davi no Salmo quarenta, versículo um: “Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor”.

Que Deus nos ajude e que Deus abençoe a todos!

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Me reservo o direito de não publicá-los caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.


..

Tecnologia do Blogger.