Header Ads

Igual ao Mundo ou Igual a Jesus?

Por Ricardo Rodrigues

Recentemente vimos explodir na TV, rádio e na web o “fenômeno” da música “Ai se eu te pego”, interpretada pelo cantor Michel Teló. Como se não bastasse esses versinhos pegajosos me acompanharem durante todo o dia, me deparei com a versão gospel dessa música.

“Deus eu te quero” é o nome da obra prima, de algum sem noção total, que com certeza não conhece muito de bíblia e diz que é apenas uma forma útil de evangelização.

Pronto, está aí minha indagação: Quem foi que disse que fazer coisas parecidas com as que o mundo faz é uma forma de evangelização? Jesus não foi!

Ah, você pode estar pensando, esse irmão é muito piegas, não tem nada a ver, o que importa é o conteúdo da música! Já pensei assim um dia, mas quanto mais eu conheço a Jesus e aprendo sobre Seu modo de evangelizar as pessoas, mais eu tenho certeza de que estava errado e de que a coisa não é bem por aí.

Cada dia é uma coisa nova, já vimos Raves Gospel, Bailes Funk Gospel, Micaretas Gospel, entre outras barbaridades que se dizem neopentecostais. Mas por que será que nos empenhamos tanto em criar esse tipo de evento com o intuito de atrair jovens para Cristo? Será que é necessário que façamos eventos, músicas ou usemos de idéias mundanas para conseguir atrair a atenção dos jovens e, assim, ganhar as almas?

Paulo diz o seguinte: “Sejam meus imitadores, como eu sou de Cristo...” Interessante, o apóstolo que ficou conhecido como o maior pregador do evangelho de Jesus, nos instrui a seguir o seu exemplo, assim como ele segue o de Cristo.

Pronto, quer argumento melhor que este? Se você encontrar em algum lugar da Palavra, Cristo fazendo ou promovendo atos ou eventos que se pareciam com aqueles que o povo fazia para alcançar as almas, então você pode fazer o mesmo. Do contrário pense bem, Jesus nunca quis se parecer com o mundo, mas sempre quis que os homens se parecessem com Ele.

Quero deixar algo bem claro, não sou contra os diversos ritmos musicas, seja lá qual for, tenho certeza de que, com inteligência e uma boa base bíblica, qualquer ritmo pode conter uma palavra edificante e evangelizadora. O que não concordo é com o desejo desenfreado de muitos irmãos por usarem seus talentos de uma forma equivocada e podendo até atrapalhar o processo de evangelização de uma alma perdida.

Ou você acha que um cara que era micareteiro e “pegava” todas as meninas no carnaval, ao ser convidado para uma “micareta gospel”, vai entender que ali é lugar de louvor e adoração a Deus?

Jesus nos diz em Mateus 16:24: "Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. “

Aquele que quer ser transformado e ser igual a Jesus deve saber que tudo aquilo que o ligava ao mundo, seja música, bebida, festas, lascívia, deve ser crucificado e renegado, tudo deve ser deixado para trás para que não haja espaço para mais nada em seu coração, a não ser para o agir transformador do Espírito Santo de Deus.

Pense nisso!
***

Fonte: Sou da Promessa compartilhado no PCamaral

2 comentários:

  1. Respostas
    1. A paz do Senhor

      Pastor, ao invés da igreja influenciar o mundo tem sido influenciado por ele. Que Deus nos ajude a ter o discerniomento necessário para identificar e banir do nosso meio essa praga.

      Deus lhe abençoe!

      Excluir

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.