Header Ads

Carências Contemporâneas

Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele o fará. (Salmo 37:5)

Por Edmilson Mendes

Igreja carente é o que não falta. Transito por várias comunidades e percebo desalentos nas palavras e olhares. Expectativas de um lado em confronto com as realidades do outro lado denunciam frustrações em sonhos que se sonhou até virarem pó.

Ouço as músicas e constato muita carência. Carência de letras relevantes, profundas e bíblicas. O "eu" ficou adocicado, mimado e endeusado. É um desfile de estou apaixonado, enamorado, enciumado, quero minha restituição, eu preciso sentir, arrepiar e vibrar com minha unção. Enquanto Deus, o único digno de louvor fica em segundo plano. Em alguns casos, chega a ficar fora do plano.

Estamos carentes de palavra. O festival de textos trampolim é imenso, aqueles onde a pessoa encarregada de pregar usa um texto só para mergulhar na sua piscina, e não nas águas purificadoras da palavra inspirada pelo Espírito. Até mesmo nas mensagens que seguem todos os padrões homiléticos, desfilando um grego aqui e um hebraico ali, sinto carência de vida e compromisso.

A carência atinge a história. Poucos se importam com origens, tradições, porquês. Não conhecer a própria história provoca carência de afinidades e até motivações. Já pensou negar a história e o desenvolvimento da sua própria família? Não digo isso para que concordemos com tudo, mas para que saibamos até como e porque discordar.

As carências são muitas. Falta lealdade, identidade, convicção, saber, atitude, moral, afeto, projeto, ideia. Tudo isso afeta diretamente a nossa espiritualidade. Sobre isso, Eugene Peterson identificou milimetricamente algumas carências: A espiritualidade contemporânea carece desesperadamente de foco, precisão e raízes: foco em Cristo, precisão nas Escrituras e enraizamento numa tradição saudável.

Carências são faltas que sentimos e por elas, as vezes sem saber ou identificar, sofremos. O que não é de todo ruim. Porque se nossas sensibilidades se incomodam a ponto de sentir falta de boas ações, boas palavras, boas pessoas e até de boas coisas, é sinal que nossa capacidade para buscar o melhor se mantém viva e dinâmica. Por esse aspecto, agradeçamos as carências, mas não nos acomodemos a elas, pois não são normais, apenas estão ali denunciando vazios prontos para serem inundados pela Graça. Graça essa, ironicamente, carente de nós.

Paz!

Fonte: Cálice de Vida | Compartilhado no PCamaral

2 comentários:

  1. Achei perfeito esse texto. Acredito que é exatamente isso que tem acontecido.
    Lembra PCAmaral quando falei que estava sem igreja? Foi essa carência que me desorientou. Estou frequentando uma igreja e tem sido bom, apesar das carências, mas isso tem me motivado a buscar o que falta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém Janise! Que noticia boa! O que posso lhe dizer neste momento é: Olhe somente para Jesus. Quando olhamos para o ser humano nos decepcionamos. Mas Jesus jamais no decepciona e nem decepcionará! Confia Nele - entrega teu caminho ao Senhor, confia Nele e o mais Ele fará!

      Deus continue te abençoando e ajudando em sua caminhada!

      Fica na Paz!

      Excluir

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.