Header Ads

No fim das contas e no fim dos tempos, ao som de “O Messias”, de Handel, todos se curvarão diante do Altíssimo!

Então dirá o homem: Deveras há uma recompensa para o justo; deveras há um Deus que julga na terra. (Salmos 58:11)


O habitante deste planeta, o terráqueo, o ser inteligente feito à imagem e semelhança de Deus, basicamente não ocupa mais do que três diferentes posições com referência à existência do Criador: a posição contrária, a posição intermediária e a posição favorável.

Na posição contrária, o ser humano afirma que Deus simplesmente não existe. Nem a criação nem a criatura têm coisa alguma a ver com ele. Deus é uma lenda, um mito, uma fantasia, um conto de fada, uma “conversa para boi dormir”, uma fonte de renda para os exploradores da fé. Deus é uma invenção estabelecida por aqueles que não sabem enfrentar nem o sofrimento nem a morte.

Na posição intermediária, o ser humano não tem certeza de que Deus não existe. Ele nem é crente nem é ateu. É um agnóstico. A pessoa assume: “Se Deus existe, para mim, não tem importância” Disse o néscio no seu coração: Não há Deus. Têm-se corrompido, e cometido abominável iniqüidade; não há ninguém que faça o bem. (Salmo 53:1). Ele tem medo de crer e de não crer. Esse modo de encarar a vida leva-o à apatia religiosa. A pessoa não sabe que a sua muita sede interior é sede de Deus. Então, procura beber a água de todas as outras torneiras, sempre inutilmente.

Na posição favorável, o ser humano tem certeza de que Deus simplesmente existe. O Altíssimo é o seu Criador, o seu Senhor, o seu Mestre, o seu Pai, o seu Salvador, o seu Pastor, e ele é ovelha do seu pasto. O crente tem temor e tremor na presença de Deus, mas não tem medo, nem nesta vida nem na futura.

No fim das contas e no fim dos tempos, ao som de “O Messias”, de Handel, todos se curvarão diante do Altíssimo e confessarão: Realmente existe um Deus que julga o mundo (Sl 58.11).



The Messiah Hallelujah (Tradução)
George Frederic Handel


Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia
Aleluia, aleluia

Para o Senhor Deus onipotente
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia
Para o Senhor Deus onipotente
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia
Para o Senhor Deus onipotente
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia
(Para o Senhor Deus onipotente)
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia

Para o Senhor Deus onipotente
Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia

O reino deste mundo é tornado o reino de nosso Senhor
E do Seu Cristo, e do Seu Cristo

E reinará para todo o sempre
E ele reinará eternamente
E reinará eternamente
E reinará eternamente

Ao Rei dos reis eternamente e sempre
Aleluia, aleluia
E Senhor dos senhores eternamente e sempre
Aleluia, aleluia
Ao Rei dos reis eternamente e sempre
Aleluia, aleluia
E Senhor dos senhores eternamente e sempre
Aleluia, aleluia
Ao Rei dos reis eternamente e sempre
Aleluia, aleluia
E Senhor dos senhores eternamente e sempre
Aleluia, aleluia

E reinará
E reinará
E reinará, reinará
E reinará eternamente e sempre

Ao Rei dos reis eternamente e sempre
E Senhor dos senhores eternamente e sempre
Aleluia, aleluia
E reinará eternamente e sempre

Ao Rei dos reis eternamente e sempre
E Senhor dos senhores eternamente e sempre
Aleluia, aleluia
E reinará eternamente e sempre

Eternamente e sempre e sempre e sempre
(Rei dos reis e Senhor dos senhores)

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia, aleluia

Composição: George Friedrich Händel

Fonte: Ultimato | Compartilhado no PCamaral

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.