Header Ads

Aos cansados que desejam abandonar a fé

Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve. (Mateus 11:28-30)

Por Edmilson Mendes em Cálice de Vida

Não dá mais, vou me separar. Cansei, tá difícil, é impossível continuar assim. O clima lá em casa ficou insuportável, é o fim. Desabafos parecidos com esses são ouvidos semanalmente nas salas pastorais. Rotinas marcadas por ofensas, indiferenças, descasos, tanto-faz-como-tanto-fez, cansam. E quando cansam provocam abandonos. É cada um para o seu lado, olhando somente o próprio umbigo, e enxergando no ato de abandonar a única solução.
 
Infelizmente, rotinas asfixiantes e humilhantes não se limitam aos lares, elas acontecem nas empresas, escolas, clubes, associações, igrejas. O número de gente cansada só aumenta. O dado dramático é que os cansados encontram cada vez mais razão para estarem esgotados. Independente das histórias, os motivos vão se repetindo, ofensas, indiferenças, rejeições, fofocas.

Não vou negar, também me canso. Também me vejo as voltas com perguntas inquietantes. Para quê tudo isso? Por que suportar tanta perseguição? Preciso mesmo sofrer tais afrontas? São perguntas que perturbam e nos deixam escravos da lógica humana; uma lógica que exige troca, que só dá se for receber, só ama se for amado, só ajuda se for recompensado. Humanamente é uma lógica justa, mas cansa, nos deixando psicologicamente exaustos.

O que não conseguimos perceber, é que ao pensarmos em abandonar nossa comunidade como única solução para o nosso cansaço, na verdade nós mesmos já nos auto-abandonamos. Abandonamos a fé, a esperança e a confiança de que existe um Deus acima de nós, olhando tudo, agindo, interferindo, cuidando. Abandonamos a verdade sobre as lições que precisam ser aprendidas nos tempos de dor. Abandonamos nossa responsabilidade em agir, reagir, levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima.

Existe um versículo na Bíblia que nunca mais vou esquecer. Certo dia, uma irmã de fé se dirigiu a mim e disse: ”Lembra de uma mensagem que você deu há oito anos atrás? Aquele dia eu vim à igreja decidida que seria a última vez. Estava cansada, não queria mais continuar. Porém, quando você abriu a Bíblia e leu o versículo base para sua pregação, a palavra me quebrou. Lembra?”. Fiquei longos segundos olhando para ela. É lógico que eu não lembrava o que havia pregado há oito anos. Impaciente, perguntei: ”Qual foi o versículo que li?”, ela imediatamente respondeu: ”Segundo Crônicas quinze e versículo dois: O Senhor está convosco, enquanto vós estais com ele, e, se o buscardes, o achareis; porém, se o deixardes, vos deixará”.

Disse ela que estas palavras foram tão penetrantes que todos os seus pensamentos mudaram. Disse que aquele dia sua fé, ânimo e gratidão reviveram. Observe com atenção, um versículo mudou todo o quadro interior dela. Ela nem sabe o que preguei, não lembra o tema, as aplicações, as ilustrações, nada, somente as poucas palavras de um versículo abalou todas as suas convicções. Que bom que foi assim, vida restaurada, resgatada e renovada. Nada de abandonos, pelo contrário, foi um dia onde aquela irmã ganhou forças para recomeçar.

Mas este versículo não fortalece nossa escravidão à lógica humana? Não, mas isolado pode confundir. E este é o problema e o risco das nossas pressas e desesperos, desprezamos contextos e assimilamos lições incompletas. O versículo ajudou a irmã? Ajudou. Ela está firme até hoje, crescendo em graça e conhecimento? Graças a Deus está. Mas o resultado poderia ter sido outro? Poderia. Um versículo como este poderia levá-la para um outro tipo de conclusão: ”Viu só! Se eu abandono, Deus me abandona, se eu deixo, Deus me deixa, então é por isso que me sinto só e abandonada faz tempo, Deus já me abandonou, então eu tenho mais é que largar tudo mesmo…” Que nó!

A mensagem essencial de II Crônicas 15.2 é que Deus o tempo todo está conosco! Sempre que o buscarmos sinceramente, o encontraremos! O afastar-se, o distanciar-se, o abandonar, tudo isso é provocado pelos nossos insistentes pecados, mas Deus o tempo todo, com seu amor sem fim, sua paixão desmedida por nós, está pronto e preparado para nos socorrer, nos perdoar, nos amar e viver um intenso e infinito relacionamento a cada dia, apesar de falhas, tropeços, vergonhas. Basta continuar a leitura e tudo isso fica claro: ”E Israel esteve por muitos dias sem o verdadeiro Deus, e sem sacerdote que o ensinasse, e sem lei. Mas quando na sua angústia se convertiam ao Senhor, Deus de Israel, e o buscavam, o achavam”. v 3 e 4.

Amigo, estou aqui. Este é o refrão da música tema do desenho Toy Story 3. Me emocionei assistindo o filme. Amigos não abandonam amigos. Jesus afirma que ao nos relacionarmos com Ele, Ele já não nos chama de servos, mas nos chama de amigos. Ele, Jesus, jamais abandonou um amigo Seu. Mesmo abandonado por seus amigos, por eles suportou o abandono na cruz. E sempre que todos aqueles que abandonaram a Cristo o procuram, Ele de novo não os abandona, e de novo, e de novo, e de novo. Corações angustiados e arrependidos sempre o encontram. Sempre. Os céus nunca planejaram abandonar, mas salvar! Jesus jamais abandonará sua posição de Senhor e Salvador, assim como jamais abandonará sua decisão de amar e ser a expressão máxima para nos aproximarmos de uma melhor compreensão sobre o amor. Erga a cabeça, tome fôlego, caminhe um pouco mais, mantenha-se em comunhão, nossa vitória está chegando.

Paz!



Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.