Header Ads

Escravos Cegos

Como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância; mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo. (1 Pedro 1:14-16)

Por Edmilson Mendes em Cálice de Vida

Começou tudo de novo. Parece que foi ontem. Mas já se passou mais de uma década. Brincando, brincando, toneladas de sapos já foram engolidas. O que a princípio era ruim, inacreditavelmente piorou ano a ano. Protestos, reclamações, indignações e, como resultado prático, nada. Ao contrário, só produziu mais audiência, fazendo engrossar a massa passiva, cega, escrava.

Um antigo ditado afirma que em terra de cego quem tem um olho é rei. Irônico, apenas um olho e pronto, caolho é rei. Não se necessita fortuna, ouro, terras, tesouros, tradição, liturgia, basta ter um olho e, claro, habitar numa terra de cegos, que o trono está garantido.

Olhe atentamente para o robozinho símbolo do BBB. Lembrou? Isso mesmo, ele tem um olho apenas. E com somente um olho reina absoluto no imaginário de grande parte da audiência. O tal robozinho quer simbolizar apenas o ato de espiar, dar uma olhadinha diária na casa dos brothers. A analogia monárquica é por minha conta.

Seguindo com a comparação, para quê dois olhos se o BBB reina absoluto junto a uma massa totalmente cega e penosamente escrava? Cega porque só enxerga o jogo de corpos enjaulados na tela, enquanto permanecem invisíveis a dissimulação, a vulnerabilidade, a luxúria, a lascívia, a hipocrisia, a sodomia, enfim, nada disso se vê, passa ao largo. Escrava porque embora sonhe com uma vida digna, se curva ao conteúdo recheado de mentiras, traições, pegações e baixarias.

O lado nada-a-ver disso tudo são os discursos inflamados, as correntes nas redes sociais, as rotulações diabólicas e as listas para se exigir a retirada do programa do ar. Ora, ora, povo de Deus, e até povo que não quer ser chamado de povo de Deus, basta mudar de hábito, desligar a TV, mudar o canal. A emissora segue sua cartilha, sendo fiel a filosofia que garante sua liderança, portanto assiste quem quer. Tirar o BBB do ar não é a solução, ainda sobrará uma montanha de lixo. Lixo que, diga-se de passagem, frequenta normalmente milhares de lares rotulados de cristãos, e que já se acostumaram com a podridão do lixo.

O salmista olha para o alto dos montes e pergunta de onde virá o socorro, poeticamente ele responde que o socorro não vem dos montes, por mais altos que sejam. O socorro, declara o poeta bíblico, vem do Senhor que fez o céu e a terra. Qual a diferença do salmista para boa parte da igreja contemporânea? Ele enxergava criticamente. Com sensibilidade não se rendeu a sedução dos altares erguidos para as mais diferentes divindades sobre os montes. Com fé ele olhou para Aquele que socorre e salva de fato, o Senhor.

O BBB é só mais um pequeno item num arsenal infindável de encantamentos que seduzem nossa geração. Fechar os olhos, se curvar e se deixar escravizar é com cada um. Você sabe o que coloca e o que consome na intimidade da sua casa. Depois, quando a disenteria do caráter, da alma e do coração chegar restará correr, mas correr mesmo, para ver se ainda dá tempo de voltar a visão da liberdade do primeiro amor. Caso contrário vá brincando até a luz se apagar.

Paz!

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.