Header Ads

Como Você Mostra o Seu Amor?

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha; (...) (1 Coríntios 13:4-8)

Por Edmilson Mendes em Cálice de Vida

Faz muito tempo que o amor foi banalizado, nenhuma novidade. Não fiz nenhuma pesquisa, mas a palavra amor, se não ganha, certamente está entre as primeiras nas tramas dos filmes e novelas. Revistas e livros estão recheados do termo. Nos bares e baladas convites para fazer amor não faltam. Nos motéis as pessoas vão com acordo firmado para ir se fazer amor. Se quisesse continuar, a lista seria longa e interminável.

Ironicamente, o que menos percebemos na sociedade que vivemos é o tão anunciado amor. Cresce exponencialmente o clima liberal onde tudo vale e é permitido, enquanto diminui na mesma velocidade toda herança de valores judaico-cristãos. E mesmo assim, neste quadro real e caótico, o amor continua sendo o apelo, ainda que de amor mesmo nada produza nas relações e relacionamentos.

Um bom exemplo de como mostrar amor encontrei na Bíblia Viva, em Provérbios 24.26: “Você quer mostrar amor e consideração por alguém? Responda sempre a verdade com delicadeza.” Bingo! Duas palavras fortes: amor e verdade. E duas palavras raras hoje em dia: consideração e delicadeza. Percebeu? Quatro palavras fundamentais em apenas um versículo bíblico, todas se somando e definindo um exemplo de atitude sobre o amor sincero.

Pense. Poucos respondem sempre a verdade. E poucos o fazem com delicadeza e consideração. Sofremos o tempo do egoísmo, do hedonismo, da pressa tirânica. Por outro lado, poucos querem ouvir a verdade, ainda que dita com amor, consideração e delicadeza, porque a verdade na maioria das vezes incomoda e nos tira da zona de conforto.

É assim que o nível de exigência baixa, e baixa muito. No geral vive-se ilusões etéreas. Ou seja, se existir apenas delicadeza e alguma consideração, tá bom. Não estrague tudo com um amor que defende a verdade. Conclusão: as pessoas querem ser amadas com delicadeza nas palavras e consideração nos gestos, mas sem os inconvenientes da verdade.

Até dá para se viver com um arremedo de amor, como bem nos prova o cenário atual. Dá, mas não resolve. O texto de Provérbios é bastante claro. Se quero mostrar amor por quem afirmo amar, preciso ir além dos mimos, das flores, dos bombons, das velas aromáticas, das viagens descoladas, dos presentes impressionáveis, enfim, preciso ter uma aliança ininterrupta com a verdade, por mais que esta verdade doa e machuque no momento. Porque não se iluda, mesmo com delicadeza e consideração, algumas verdades machucarão.

Essa simples atitude indicada por Provérbios 24.26 de fato mostra amor. Enquanto se gastar tempo e energia para se entender e se viver tão somente as filosofias de amor deste velho mundo, mais e mais veremos uma sociedade distante da filosofia de amor proposta nas páginas sagradas. Infelizmente é isso, e é real. Mas não precisa ser real para todos. Pense nisso. É difícil, mas quando realmente amamos, é possível mostrar este amor de Provérbios. Ou não?

Paz!

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Me reservo o direito de não publicá-los caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.


..

Tecnologia do Blogger.