Header Ads

O governo de Cristo sobre os pensamentos

Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. (Filipenses 4:8).

Por Rodolfo Garcia Montosa em Instituto Jetro


Deus nos fez com a capacidade de pensar. Estudos científicos revelam que uma pessoa adulta tem de 40 a 60 mil pensamentos por dia. A beleza do pensamento é explicada pela biologia como resultado de neurônios estimulados no sistema nervoso que processam e transmitem informações por sinais eletroquímicos. Mais que isso, o pensamento é o campo em nosso cérebro onde recebemos e processamos as informações do mundo exterior, refletimos, meditamos, julgamos, planejamos.

É aí onde nossa opinião é desenvolvida e estabelecida, realizamos análises e sínteses, exercemos o uso de categorias como 'verdadeiro' ou 'falso, 'certo' ou 'errado'. Nele nascem as idéias, conceitos, abstrações, onde conhecemos e reconhecemos as coisas e pessoas e as relações que elas têm entre si.

O pensamento dedutivo vai do geral ao particular; o pensamento indutivo vai do particular ao geral; o pensamento analítico consiste na separação do todo em partes que são identificadas ou categorizadas; o pensamento sistêmico desenvolve uma visão complexa de múltiplos elementos com as suas diversas inter-relações; o pensamento crítico avalia o conhecimento. Isso só para citar algumas facetas dessa grande capacidade dada pelo Criador, que inspirou o filósofo e matemático francês René Descartes quando disse: Penso, logo existo!

O pensamento é considerado por muitos a expressão mais "palpável" do espírito humano, pois através de imagens e idéias revela justamente nossa vontade. Ele precede e determina a ação física, as palavras, as decisões. Daí porque o pensamento faz a grandeza ou a pequenez do homem.

Acontece que o pecado introduziu a corrupção do pensamento. O que é belo e maravilhoso torna-se maligno e perigoso. Até hoje as pessoas estão contaminadas e corrompidas, "os seus pensamentos são pensamentos de iniquidade" (Isaías 59.7b), "maquinam o mal" (Provérbios 12.20; 14.22) e não tem discernimento moral e espiritual, levando o profeta a dizer: "Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o SENHOR é Deus, segui-o; se é Baal, segui-o" (1 Reis 18.21).

Podemos até encobrir aos outros o que pensamos. Diante de Deus, contudo, acontece a denúncia do pensamento, pois é o Senhor que "declara ao homem qual é o seu pensamento" (Amós 4.13a), esquadrinha o coração e prova os pensamentos (Jeremias 17.10), "conhece os pensamentos do homem, que são pensamentos vãos" (Salmos 94.11; 1 Coríntios 3.20). Jesus conhecia plenamente os pensamentos das pessoas e os denunciava (Mateus 9.4; 12.25), pois veio "para que se manifestem os pensamentos de muitos corações" (Lucas 2.35) e para "julgar os segredos dos homens" (Romanos 2.16).

Sabendo que "nada há encoberto que não venha a ser revelado; e oculto que não venha a ser conhecido" (Lucas 12.2) o salmista fez a consagração dos pensamentos a Deus, dizendo: "Examina-me, SENHOR, e prova-me; sonda-me o coração e os pensamentos" (Salmos 26.2); "de longe penetras os meus pensamentos" (Salmos 139.2); "sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos" (Salmos 139.23).

No mesmo sentido, o apóstolo Paulo nos ensinou que devemos levar "cativo todo pensamento à obediência de Cristo" (2 Coríntios 10.5). O resultado da entrega completa será a renovação dos pensamentos (Romanos 12.2) pela palavra do Senhor - nosso capacete da salvação - que, junto com o escudo da fé, apagam todos os dardos inflamados do maligno lançados contra nossa mente (Efésios 6.13-18). Nós temos a mente de Cristo (1 Coríntios 2.16). Importa que Ele tenha a nossa mente! Afinal, os pensamentos do Senhor são profundos (Salmos 92.5), preciosos, em grande número (Salmos 139.17), bem mais altos (Isaías 55. 8-9), de paz e não de mal, para nos dar o fim que desejamos (Jeremias 29.11).

"Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento" (Filipenses 4.8).


Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com


2 comentários:

  1. GOSTEI!!!!
    Fala muito sobre a complexidade dos pensamentos;
    O poder de síntese empregado neste texto é admirável;
    Concluindo com Filipenses 4:8, parabéns;
    A forma que estou usando para "alimentar a mente" com bons (e sábios) pensamentos tem sido 1 versículo de Provérbios de Salomão a cada dia. Tem sido muito proveitoso.

    ResponderExcluir
  2. Amém Davi.

    É muito bom saber que o texto contribuiu para sua edificação. Que Deus continue lhe abençoando e fortalecendo no nome do Senhor Jesus!

    Fica na Paz!

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.