Header Ads

Hoje é tempo de viver em paz.


Por Rodolfo Garcia Montosa em Instituto Jetro

"Ora, o Senhor da paz, ele mesmo, vos dê continuamente a paz em todas as circunstâncias". (2 Tessalonicenses 3.16)

O conceito bíblico de Shalom (paz) tem, em sua raiz, o significado de totalidade, inteireza ou perfeição. Ter Shalom implica em ter realização, maturidade, saúde, integridade, harmonia, segurança, bem-estar, prosperidade. Por óbvio, implica na falta de guerras, inimizades, discórdias, conflitos. O ser humano anseia por essa paz. Mas, onde encontrá-la? Como experimentá-la? Como viver continuamente nela? Para que seja completa e verdadeira, a paz possui algumas dimensões que precisam ser alcançadas.

Paz com Deus.

Essa é a dimensão fundamental, de onde tudo o mais deriva. A paz faz parte da essência de Deus. O pecado nos separou da comunhão com ele (Gn 3.15; Rm 8.7), nos colocando em grande conflito. Entramos em desarmonia e inimizade com o Deus da paz. A boa notícia é que Cristo veio para estabelecer sua paz (Jo 14.27; Lc 2.14; Jo 16.33). Ele derrubou a parede da separação que estava entre nós e Deus, a inimizade, e nos reconciliou, por intermédio da cruz (Ef 2.14-16; Cl 1.20). Por isso, Paulo declarou: "justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo" (Rm 5.1). A paz com Deus nos dá acesso à paz de Deus, ou seja, a paz como ele mesmo a tem: completa, abundante, generosa.

Paz comigo mesmo.

Essa é a segunda dimensão a ser buscada. A Palavra orienta para que nossos corações tenham como árbitro a paz de Cristo (Cl 3.15). Ora, Cristo me amou intensamente (Jo 3.16), por que eu mesmo não me amaria? O Senhor me aceitou inteiramente (Lc 15.24), por que eu mesmo não me aceitaria? O Senhor me perdoou completamente (1 Jo 2.12), porque eu mesmo não me perdoaria? Ao invés de firmar minha autoestima em meus próprios e limitados conceitos, melhor olhar para mim com a estima que Cristo tem por mim. Minha vida tem grande valor porque ele a valorizou com sua própria vida ao morrer por mim (Jo 15.13). Isso seria suficiente para qualquer um entrar em paz consigo mesmo. "A graça, a misericórdia e a paz, da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo, o Filho do Pai, serão conosco em verdade e amor" (2 Jo 1.3).

Paz com o outro.

Em paz com Deus e comigo mesmo, estarei pronto a viver em paz com as outras pessoas. Isso não será simples. Exigirá muita determinação, mas é plenamente possível. Desde Atos, lemos que "a igreja, na verdade, tinha paz por toda a Judéia, Galileia e Samaria" (At 9.31a). Tinha paz nos relacionamentos dentro da família, igreja, trabalho, escola, vizinhança e na sociedade em geral. A Bíblia orienta que devemos nos esforçar "diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz" (Ef 4.3).

Exorta que, "se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos" (Rm 12.18; Hb 12.14). Insiste: "Vivei em paz uns com os outros. Exortamo-vos, também, irmãos, a que admoesteis os insubmissos, consoleis os desanimados, ampareis os fracos e sejais longânimos para com todos" (1 Ts 5.13b, 14). Reforça: "aperfeiçoai-vos, consolai-vos, sede do mesmo parecer, vivei em paz; e o Deus de amor e de paz estará convosco" (2 Co 13.11). Deixa claro que paz com o outro implica em justiça nos relacionamentos, pois "o efeito da justiça será paz, e o fruto da justiça, repouso e segurança, para sempre" (Is 32.17).

Desta maneira,"a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o nosso coração e a nossa mente em Cristo Jesus" (Fp 4.7). A qualidade de vida tão desejada, já está disponível em Cristo. O Shalom de Deus não é para um futuro incerto e distante. Hoje é tempo de viver em paz!

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.