Header Ads

O que dizer sobre pecadinho e pecadão.




Por PCamaral

Em uma conversa sobre assuntos bíblicos aqui em casa surgiu o gancho para que minha esposa citasse o que ela pensa sobre "graus de pecados". Isso porque não entra na cabeça dela que um pecado "pequeno" seja comparado com alguém, por exemplo, que matou uma pessoa. Nessas horas é certa a citação do versículo bíblico de Mateus 5: 19 - Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus. - Dando assim, na interpretação dela, condições para crer que existem graus de pecados.

Para complicar temos ainda a citação de Tiago 2:10 - Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos. A questão levantada por ela é a seguinte: Como pode alguém que cometeu um "pequeno" pecado de, por exemplo, tomar o nome de Deus em vão, ser comparado e posta no mesmo patamar de um sujeito que assassinou uma pessoa e ser condenada da mesma forma por Deus? Essa foi a questão levantada na conversa. Pensando desta maneira, podemos até concordar que existam mesmo graus de pecado, e que pessoas praticam pequenos pecados e outras grandes pecados, ou pecadões, e que a maneira como serão castigados será diferenciada devido a gravidade do pecado cometido.

Sem entrar na interpretação e no contexto de cada versículo usado (isoladamente) como argumento passo a expor o meu entendimento sobre este tema, que é o seguinte: Não existem graus de pecados. Todos os pecados são punidos com a morte, "pois o salário do pecado é a morte" (Rm 6:23a).

Devemos entender que não é o nosso ponto de vista que é usado no julgamento mas a justiça de Deus, e que o principio usado por Deus é a obediência. Quando pecamos não está em julgamento se adoramos outros deuses, ou fazemos imagem de escultura, ou dizemos o nome de Deus em vão ou transgredimos qualquer um de seus dez mandamentos. Quando Tiago diz que "Qualquer que guardar a Lei (os 10 mandamentos) e tropeçar (transgredir, desobedecer) em um só ponto, tornou-se culpado de todos, ele está dizendo que não importa o grau de importância que eu, ser humano, dou a cada mandamento porque o que está em julgamento não é o mandamento é a obediência àquele que nos deu os mandamentos para obedecer.

Quando não honro meu pai e minha mãe desobedeço a uma ordem de Deus, cometo pecado, desobedeço Sua vontade soberana, mas no meu entendimento isso não é tão grave quanto matar uma pessoa. Mas não é isso que Deus está julgando. Deus está julgando nossa obediência. O principio é, e sempre será, a obediência, não para ser salvo, a obediência é um fruto, pois quem ama a Deus guarda os seus mandamentos (Jo 14:21). Sempre foi, desde o principio, e sempre será até o fim, tudo gira em torno da obediência, e Jesus nos mostrou isto na carne, pois foi obediente até a morte, e morte de cruz. (Fp 2:8)

Por este motivo quando alguém peca, não importa se furtou uma caneta, ou deu um falso testemunho, ou assassinou uma pessoa, para Deus esta pessoa pecou. Agora, se esta pessoa que pecou se arrepender de seu pecado, e orar e se desviar do seu mal caminho então Deus ouvirá sua oração dos altos céus e perdoará seu pecado, (2 Cr 7:14) mas ela terá de arcar com as consequências de seu ato, pois Deus perdoa o pecado mas não inocenta o pecador (Ex 34:7 - Nm 14:18). Uma pessoa que praticou um delito simples de furto ou alguém que cobiçou ou adulterou ou coisas deste tipo, se esta pessoa se arrepender e se chegar a Deus clamando arrependida por perdão será atendida e sua vida será restaurada. Mas aquela pessoa que matou outro ser humano, mesmo depois de confessado o pecado e pedido perdão, e de ser perdoada por Deus, terá de se entregar a justiça para pagar pelo crime que cometeu, pois, repetimos, "Deus perdoa o pecado mas não inocenta o pecador" (Ex 34:7 - Nm 14:18).

Esse é o meu entendimento sobre pecado e suas consequências. Diante de Deus, seja qual for o tamanho do nosso pecado nos faz culpados e passiveis de punição. Podemos nos arrepender de nossos pecados, confessá-los e pedir perdão a Deus mas isto não nos livrará das consequências desastrosas que qualquer tipo de pecado carrega consigo. Por isso a melhor coisa é "(...) não pequeis;". (1 João 2:1)

Meu querido, não caia na cilada do inimigo, lembre-se da desobediência do primeiro homem, o simples fato de tomar do fruto que Deus ordenou que não fosse comido trouxe consequências desastrosas para tudo o universo. Não existe pecadinho e pecadão assim como não existe "desobedienciazinha" e "desobedienciazão", essas palavras nem existem no dicionário . O que existe é obediência e desobediência.

Todo aquele que é nascido de Deus não pratica o pecado, porque a semente de Deus permanece nele; ele não pode estar no pecado, porque é nascido de Deus. (1 João 3:9)

Que Deus nos ajude sempre.

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.