Header Ads

O Mensageiro que virou Mensagem




Assim ...o meu servo Isaías andou três anos nu e descalço, por sinal e prodígio...  (Isaías 20;3)

O povo de Israel estava mais confiante nas forças do Egito e Etiópia, do que no próprio Deus, contra uma possível invasão da Assíria. É neste contexto que o profeta Isaías está profetizando. Deus chama o profeta e lhe dá uma mensagem taxativa contra a Etiópia e o Egito.

A mensagem era que estas nações seriam desoladas, desposadas e cativas pela Assíria, e seus velhos e moços seriam levados nus, descalços e com as nádegas de fora, para vergonha do Egito, Etiópia e de quem neles estivessem confiando, a ponto de perguntarem: Como escaparemos nós? (vs 06)

O que nos chama a atenção neste episódio é que Deus ordena a Isaías andar nu e descalço, durante três anos, sem dar nenhuma explicação. É aqui que o mensageiro virou a mensagem.

Imagine Isaías, que era casado, pai de filhos, de uma família nobre, respeitado como profeta tendo que andar nu durante três anos e tendo apenas como única explicação do seu ato indecente a frase: "Deus mandou".

Faltaria-nos tempo para falar de outros profetas, como Oséias, Jeremias e Ezequiel, que também viraram mensagem. Mas a lição que tiramos deste fato marcante do ministério de Isaías, é que, Deus deseja que os seus mensageiros não sejam apenas portadores da mensagem recebida, mas transformem-se na caricatura desta mensagem. Talvez seja este o motivo, da qual, não se vê sermões, baseados neste texto. É difícil pregar aquilo que não se vive. Ou seja, é preciso viver a mensagem que se prega.

Aí, vem a pergunta: Porque a maioria dos mensageiros de hoje está desvinculado das mensagens que pregam? A resposta é: Porque virar mensagem, é não ter explicação satisfatória ao conceito humano para justificar o nosso estilo de vida; é viver o ridículo em nome de Deus; é viver o incomum em nome do sobrenatural; é abdicar-se de sua própria vida para obedecer incondicionalmente a Deus; e mesmo sem entender as ordens divinas, estar disposto a obedecê-las; é ser mais e fazer menos; é deixar Deus ser Deus.

Mas, qual o mensageiro que está disposto a virar mensagem? Cremos que é disto que precisamos nestes últimos dias: pessoas dispostas a ser mensagem nas mãos de Deus. Pessoas que abram mão do que são e do que tem, para servir a outrem. Então pergunto: Não é este o papel da igreja? Ser mensagem nas mãos de Deus?

Penso que só alcançaremos as pessoas ao nosso redor quando estivermos dispostos a ser o mensageiro que virou mensagem.


Fonte: Pr BenedC Oliv - IPRNhandeara-SP


Um comentário:

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.