Header Ads

Bobagens que cantamos por aí

Que peculiar é a situação do apóstolo Paulo! "Digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação" (Fp 4: 11). Paulo é categórico: "APRENDI a viver contente". Não que ele gostasse das catástrofes que marcaram seus dias de crente aqui; apenas entendia o curso deste tenebroso mundo avesso a Jesus, e prosseguia. "Sei o que é estar necessitado e sei também o que é ter mais do que preciso, aprendi o segredo de me sentir contente (...) quer esteja alimentado ou com fome" (Fp 4: 12).

O apóstolo dos gentios aprendeu a viver contente, pois viveu para o Senhor, e não bajulava o próprio ventre. Ele trabalhou mais, plantou igrejas mais que todos, e foi capaz, em Deus, de proferir: "Com a força que Cristo me dá, posso enfrentar qualquer situação" (Fp 4: 13).

Jamais encontraremos Paulo entoando musiquetas anestésicas do tipo: “Vai dar tudo certo!”, isso porque as pessoas sérias - e o Evangelho está cheio de gente séria - sabem que isso não é verdade; nem sempre vai dar tudo certo. Todos nós passaremos por aflições (Jo 16.33). Curioso é que a mesma música que falsamente afirma que tudo vai dar certo, também lamenta: “Sei que a vida não é só de momentos bons: há tempos difíceis. A vida é mesmo assim...” Uai! Mas, não ia dar tudo certo?


Bobagens que cantamos.

Entre os absurdos da Confissão Positiva, madrasta da teoria da restituição, está esta canção-oração: "Restitui, eu quero de volta o que é meu..." Mas, o que exatamente o novo homem deixou de bom lá atrás pra aporrinhar Deus pedindo de volta? Parece a mulher de Ló ao deixar Sodoma. O que perdi e quero de volta? Um ministério falido? Um casamento conspurcado? Um negócio escuso e cambaleante? A namorada que se mandou?

Pois eu quero tudo novinho em folha (2Co 5.17)! O Cristo a quem eu sirvo me prometeu, e Ele cumprirá. Eu quero um casamento novo todo dia (com a mesma mulher!), um ministério com nome do céu e não de homens, flagrante macabro do autoculto. "Importa que eu diminua".


Bobagens e mais bobagens...

Nem a ordem eterna e soberana dos Céus é respeitada. “Põe um anjo aqui Senhor, põe um anjo lá, um anjo na porta e outro no altar...” O que é isso, minha gente? Acaso estamos em condições de dar ordens em Deus? Além disso, essa musiqueta parece até escalação de time de futebol de várzea!

E a igreja vai assim, de bobagem em bobagem, contaminada pela “batalha espiritual”, que aliás é outro equívoco. A classe de catecúmenos está às moscas, mas experimente anunciar um curso de “batalha espiritual” para ver: Vai bombar!


Viva o besteirol gospel!

A passagem de Romanos 16.20, “E Deus, logo esmagará satanás debaixo dos pés de vocês”, deveria encerrar de vez as loucuras cantadas por aí. É Deus, e não nós, quem esmagará Satanás; até o gesto “gospel” da Fernanda Brum é esquisito. A mesma “ensina” que anjos recebem ordens de humanos (DVD apenas um toque). E a patota “gospel” abusa, sem temor nem limites. A presença de Deus, o Soberano, é tratada como se trata um “despastor” qualquer; pop-gospel que se preza deixa Deus tomando chá de cadeira.

Aí, quando penso que os tropeços acabaram, a emissora “gospel”, cujo proprietário também gerencia a seção de títulos celestiais, toca "Rompendo em fé", uma belíssima canção que, por força do hábito (um hábito ruim), declara: “Se diante de mim, não se abrir o mar, Deus vai me fazer andar por sobre as águas”. Claro que Deus é soberano pra fazer o que bem entender, inclusive para abrir o mar, me fazer andar por sobre as águas, etc... Porém, o que escapa aqui é a afirmação de que se o mar não se abrir, Deus usará o plano B. Mas... desde quando Deus precisa de plano B?


Precisamos meditar melhor nas letras que cantamos, pois corremos o risco de, ao invés de agradar a Deus adorá-lo, acabar afrontando o Todo Poderoso com a nossa bendita música gospel.




Fonte: Retirado do Blog Pulpito Cristão e transcrito na íntegra: Adaptado do texto de Alexandre Magno A. Duarte, no site Ultimato. Via: Púlpito Cristão



***

9 comentários:

  1. Sou um frequentador assiduo do seu blog e aprecio muito alguns assuntos que até me enriquecem espiritualmente e me fazem aprender muitas coisas importantes que até repasso para meus ouvintes.No entanto lamento quando leio alguns assuntos colados de forma ´desrrespeitosa e que ferem pessoas simples e bem intensionadas;irmão pc,selecione melhor suas fontes,e lembre-se que os espiritos facciosos(divisão)estão interessados em dividir opiniões,confundir pensamentos e até dividir a igreja em vários pedaços diferentes,onde as pessoas aprendem não o respeito mútuo,mas começam a julgar umas as outras mesmo sem certeza,e sabemos que a biblia não compactua com estas atitudes.Então é melhor pesquisar sobre certas pessoas,antes de transferir os pensamentos delas para esse blog que na minha opinião é um instrumento de Deus que está na sua responsabilidade.Lembre-se também que muitos destes "mestres"já se apostataram da fé,mas continuam semeando suas opiniões carnais por aí...Sejamos vigilantes!

    ResponderExcluir
  2. Sr Anônimo, primeiro quero agradecer a sua visita e, sua frequência ao PC@maral. Muito obrigado pelo comnetário e pela leitura dos textos do blog.

    O texto "colado" é reflexo de "meu pensamento particular" em relação a muitas "músicas", que recebem o emblema "cristã", mas que estão teologicamente incorretas, basta apenas um olhar na letra, para o ouvinte mais atento, e conhecedor, mínimo que seja da Bíblia, identificar os erros contidos nessas canções.

    Eu tenho verdadeiro HORROR a este "louvor" que diz: - "Restitui eu quero e volta o que é meu" -

    Eu não quero que Deus restitua o que É MEU, pois, a única coisa que eu tenho direito REAL é a MORTE. E isso, eu não quero que Deus restitua.

    O próprio Deus declara: "Ao Senhor PERTENCE a terra e TUDO o que NELA se contém. O MUNDO e os que NELE HABITAM"

    Tudo É de DEUS - TUDO PERTENCE a ELE.

    E como já disse anteriormente - A única coisa que tenho direito LEGAL é a morte.

    Por isso JESUS morreu na cruz para pagar esta dívida, nos substitutindo, porque, por si só, o homem não tem condições de pagar. Por isso é que a nossa salvação é pela GRAÇA.

    Então, para que, devo eu orar para que Deus me restitua a MORTE?

    Outra coisa que também declaro em alto e bom som, na minha igreja e a quem quiser ouvir:

    "Debaixo do meu pé só a sola do meu sapato e olhe lá!"

    As pessoas vão cantando porque as músicas são bonitinhas e as melodias mexem com suas emoções - este é o principal objetivo dos compositores - Deus não quer e nos cheguemos à Ele por emoção, mas pela RAZÃO. Precisamos saber e conhecer quem é o DEUS que adoramos. Ele cobra isso de todos nós.

    Quanto a fonte, colei o artigo publicado no blog Pulpito Cristão, que considero idôneo e digno de respeito em seus julgamentos a respeito dos "disparates e imoralidades" praticadas por certas lideranças que só visam lucro e poder no mundo cristão. Não dando à "mínima" para a mundança de vida das pessoas e consequentemente, para a sua salvação.

    Outro exemplo claro de uso da boa fé dos crentes em favor próprio é o do louvor de Régis Danese - "Faz um milagre em mim" - que toca em qualquer rodada de cerveja e cachaça nos bares de esquina do Rio de Janeiro em ritmo de samba. E não vá me dizer que é estratégia para alcançar esta população. Me mostre algum bêbado que se converteu [sem o uso de sua razão, pois estava alcoolizado], quando ouviu este "pagode gospel"?

    A mudança aconteceu nas pessoas? Não! Aconteceu nos compositores que, de forma versátil, criam melodias que atinjam públicos diferenciados e que possa, fácilmente, serem adaptadas a diversos ritmos.

    Visam a salvação de vidas? Jamais! Visam o lucro!

    Tanto é que já está caindo na preferência de grande parte de seus ouvintes. Está ficando velha.

    Diferentemente de louvores inspirados por Deus, que cantamos há décadas em nossas igrejas e que carregam a unção verdadeira de Deus em seu conteúdo correto, teologicamente e biblicamente falando.

    Infelizmente, se ninguém se levanta contra coisas deste tipo o título deste post será tão atual no futuro. "Bobagens que cantamos por aí".

    A minha oração diária, e meu desejo, "egoísta, confesso", é que Jesus Cristo volte "HOJE" para buscar sua igreja e acabe de vez com toda essa vergonha em que estão transformando o evangelho da salvação.

    Evangelho esse que carrega o sangue do Filho de Deus.

    ResponderExcluir
  3. Legal seria se nós lançassemos uma campanha de restituição diferente: restirtuir tudo que roubei de Deus, por exemplo. Os anos que joguei no lixo, vivendo à merce do que achei correto... por exemplo.

    Valeu pela defesa, PC. Desconfio que este anônimo é um "velho" amigo meu, rs...

    Abraço,

    Leonardo.

    ResponderExcluir
  4. Concordo em genero, número e grau, as músicas ditas gospel que andam por aí fazem com que as pessoas declarem coisas a Deus que realmente não temos o direito de declarar, pedem coisas que não nos pertencem, exigem bençãos como se tivéssemos o direito de exigir alguma coisas de Deus senão a sua pesada mão sobre nós que nada somos e se não fosse o sacrifício de Jesus, sabemos direitinho onde estaríamos.
    Louvo ao meu Deus que ainda existam pessoas como você e outros como o Púlpito Cristão, Renato Vargens... que falam a verdade, doa quem doer.
    Parabéns, estarei orando ao Senhor que continue a colocar impeto e verdade em seu coração
    Deus te abençõe

    ResponderExcluir
  5. E´verdade Léo, nós é que temos que restituir todas essas coisa à Deus.

    Damos graças todos os dias pela longanimidade e misericórdia DELE, pois como diz o profeta Jeremias:

    "As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim;" Lamentações 3:22

    Que Deus continue te abençoando e iluminando sua vida e seu ministério e toda a sua familia!

    ResponderExcluir
  6. Se analisarmos a fundo as pastas dos grupos de louvor encontraremos coisas ainda piores das que foram colocadas aqui. Infelizmente algumas músicas já estão tão no consciente das pessoas que elas não conseguem ver estes erros teológicos. Os pastores precisam assumir sua responsabilidade e começar a orientar suas ovelhas que trabalham com o louvor a fazer e cantar músicas corretas, afinal o louvor também é parte importante do culto.

    Louvor teologicamente correto. Essa é a bandeira que defendo, independente se a música foi feita por alguma "estrela" - A Bíblia em primeiro lugar!

    ResponderExcluir
  7. Cheskys

    Obrigado pela força e pelo reconhecimento do trabalho, árduo, de blogueiros como o Léo e o Pr Renato, que doam parte de seu precioso tempo denunciando, sim, os êngodos de lideres que só olham para seus umbigos e suas carteiras.

    A povo cristão não pode aceitar goela abaixo tudo o que lhe oferecem, há de se ter e até pedir a Deus, discernimento, afinal, nosso canto de louvor a Deus é uma oração!

    Já imaginou se tudo o que pedissemos em oração nestes louvores Deus atendesse? Estariamos todos fulminados em nossas igrejas!

    Graças damos que o Senhor Jesus não atende a todas as nossas orações. E que tem misericórdia, pois não sabemos o que fazemos.

    Que Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  8. André

    Obrigado pelo comentário. Infelizmente uma pequena parte acha musicas deste tipo espirituais quando na verdade são preparadas para atingir as emoções pela melodia e letras envolventes.

    O louvor verdadeiro e teologicamente correto é o que fala das grandezas e do poder de Deus e exalta a ELE somente. ELE é a razão pela qual estamos cantando. A honra e a glória é para ELE tão somente.

    Infelizmente a coisa se inverte e o alvo vira o emocional do crente, vitória, vitória, vitória, benção, benção, benção.

    O que deveria ser um consequência do louvor ao Deus todo poderoso vira alvo, para emocionar temporariamente e prender o crente e para vender e vender mais e mais CDs.

    Como você escreve em seu post "Representantes de um Rei"

    http://www.esbocandoideias.com/2009/11/representantes-de-um-rei.html

    Será que estas pessoas que defendem esses tipos de louvores são embaixadores do REI verdadeiro, ou do falso? Eles lembram disso em suas vidas?

    Formo coro:

    "Louvor teologicamente correto. Essa é a bandeira que defendo, independente se a música foi feita por alguma "estrela" - A Bíblia em primeiro lugar!"

    Que Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  9. Queridos comentaristas deste blog,voces devem ter nascido em berço evangélico pois não precisaram da restituição do perdão e até mesmo uma segunda chance,devo dizer que pessoas como eu que não tiveram esse privilégio,precisaram e precisam sim de uma nova chance e da restituição do direito a vida que cristo nos prometeu,afinal de contas todos sabemos que a morte não foi o que perdemos,mas sim o que recebemos no Éden,portanto é coerente pedir a Deus "restitui eu quero de volta o que é meu"a saber:o direito a vida .Quanto a conteudos antibiblicos em letras de musicas cristâ, devo dizer que estou vigilante e não concordo "ipsis literis"assim como voces com todas elas,mas só as comprovadamente antibiblicas.Quanto o ser ou não um embaixador do rei verdadeiro julgue-me o meu Senhor Jesus.Só não aceito a opinião de certas pessoas e blogs ditos "idôneos"que por não terem compromisso com a sã doutrina,costumeiramente usam os púlpitos de suas igrejas e ensinam que não se deve guardar o sábado e muito menos ser abstinente ou seja;rasgam a palavra de Deus ao meio e depois tentam nos influenciar com suas opiniões e julgamentos precipitados.Só pra concluir devo dizer que quando se canta "senhor põe um anjo aqui",se está pedindo e não ordenando a Deus,pois se formos julgar tudo pelo que aparenta,nem um de nós poderia em nossas orações dizer "senhor me perdoa"e aí o que seria de nós?na cabeça de alguns isto seria uma arrogante ordem ou um simples pedido?Julgue-nos o Senhor.

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.