Header Ads

Muito Carisma e Pouco Caráter - Série Carisma e Caráter [3]

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus. (Mt 7:21)

Por José Lima de Farias Filho

Querido leitor, o que você acha: Nas igrejas cristãs de hoje há mais “carisma” e menos “caráter” ou mais “caráter” e menos “carisma”? Evidentemente ao fazermos uma breve análise da história cristã, constataremos que é mais fácil para as pessoas crescerem nos “carismas” que no “caráter”. Para nós é mais fácil crescer no “poder” do Espírito que permitir ao Espírito Santo construir o seu “fruto” em nossa vida.

Em geral, os cristãos preferem buscar os dons do Espírito Santo que lhes proporcionem atuar nas áreas de curas miraculosas ou de libertações espetaculares a permitirem que o mesmo Espírito os use com os dons que produzam caráter e santidade de vida. E a razão é muito simples: Os “carismas” dependem unicamente da graça de Deus, que os concede aos homens conforme seu amor, ao passo que o “caráter” depende de o homem permitir que os “carismas” de Deus operem mudanças em sua vida, ou seja, os crentes se deliciam quando recebem os dons espirituais, mas nem sempre estão dispostos a serem mudados e edificados por eles.

Essa é uma das razões de estarmos vivendo, no Brasil, um desequilíbrio entre “carisma” e “caráter”. O desenvolvimento dos “carismas” acontece numa velocidade de tigre, enquanto o “caráter” anda a passos de tartaruga. Resultado: vemos nas igrejas muito “carisma” e pouco “caráter”. Esse desequilíbrio é ruim para o reino de Deus.

É possível haver pouco “caráter” onde os “carismas” de Deus são manifestados intensamente? Infelizmente é! Agora vamos passar a alguns exemplos bíblicos em que se sobressai o “carisma” em lugar do “caráter”.

I – MUITO CARISMA E POUCO CARÁTER NA EXPERIÊNCIA DE ABRAÃO

No capítulo doze do livro de Gênesis, encontramos Deus derramando carismas sobre Abrão: ... de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção! Abençoarei os que te abençoares e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra v.2 e 3. Veja que Abrão está sob “carisma”, sob a “unção” de Deus. Mas como ainda está no inicio de sua caminhada ao lado do Senhor, seu “caráter” ainda não está maduro. Por isso ele mente em sua primeira viagem ao Egito, v. 13. Sendo a mentira um defeito de caráter, Abrão está cheio de “carismas, mas ainda tem pouco “caráter”.

No capítulo quinze, ele recebe outra porção de carismas: (...) teu galardão será sobremodo grande (...) aquele que será gerado de ti será o teu herdeiro (...) Olha para os céus e conta as estrelas (...) será assim a tua descendência v.1, 4 e 5. Deus está fazendo um pacto com Abrão e derramando bênçãos sobre a família do patriarca, mesmo tendo ele falhado a primeira vez. Mais uma vez está sob intenso “carisma”, mas, como tem pouco “caráter” age de forma precipitada e tem relação sexual com uma de suas empregadas, que lhe concebe um filho, (Gn 16:1-4). Deus não concorda com tal atitude e dia que o filho da promessa vai nascer de uma relação decente entre marido e mulher (Gn 17:19). O sexo fora do casamento é, portanto, um defeito de caráter. Abrão está cheio de “carismas”, mas ainda tem pouco “caráter”.

Assim o Senhor foi trabalhando com Abrão até ao ponto em que seu caráter foi totalmente mudado. Ele foi constituído pai de todas as nações e, por isso, passou a se chamar Abraão, (Gn 17:5); recebendo elogios do Senhor, (Gn 22:12), para que todos nós recebêssemos as bênçãos de Deus (Gn 22:16-18).

Em nossos dias, há muitos cristãos que demonstram muito “carisma”, mas pouco “caráter”. Por causa disso muitos escândalos tem surgido no meio da igreja, fazendo com que, centenas de pessoas desconfiem do poder de Deus. A mentira, o adultério, a desonestidade financeira, o falar mal dos irmãos, a malicia nas relações de liderança, a briga por cargos na igreja são defeitos de caráter. Necessário é permitir que os “carismas” de Deus influenciem no “caráter” de Seus filhos.

II – MUITO CARISMA E POUCO CARÁTER SEGUNDO PAULO

A igreja cristã de Corinto era cheia do poder de Deus, pois o Senhor havia derramado sobre ela todos os “carismas” [dons] do Espírito Santo. Das igrejas que o apóstolo Paulo pastoreou, ela era a mais “carismática”, era a igreja crusta mais avivada da Ásia: Sempre dou graças a Deus a vosso respeito, a propósito da sua graça, que vos foi dada em Cristo Jesus; porque, em tudo, fostes enriquecidos nele, em toda a palavra e em todo o conhecimento; assim como o testemunho de Cristo tem sido confirmado em vós, de maneira que não vos falte nenhum dom, (I Co 1:4-7), escreveu o apóstolo. Eles foram agraciados com todas as riquezas espirituais.

Corinto era uma igreja com muito “carisma” mas, infelizmente, com pouco “caráter”. Havia muito orgulho e arrogância; Alguns se ensoberbeceram, como se eu não tivesse de ir ter convosco (I Co 4:18), E, contudo, andais vós ensoberbecidos e não chegastes a lamentar, para que fosse tirado do vosso meio quem tamanho ultraje praticou? (...)Não é boa a vossa jactância. Não sabeis que um pouco de fermento leveda a massa toda? (I Co 5:2 e 6); havia também, quem criticasse e julgasse a Paulo de forma desrespeitosa: Assim, pois, importa que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros dos mistérios de Deus. Ora, além disso, o que se requer dos despenseiros é que cada um deles seja encontrado fiel. Todavia, a mim mui pouco se me dá de ser julgado por vós ou por tribunal {tribunal; no original, dia} humano; nem eu tampouco julgo a mim mesmo. Porque de nada me argúi a consciência; contudo, nem por isso me dou por justificado, pois quem me julga é o Senhor. Portanto, nada julgueis antes do tempo, até que venha o Senhor, o qual não somente trará à plena luz as coisas ocultas das trevas, mas também manifestará os desígnios dos corações; e, então, cada um receberá o seu louvor da parte de Deus. (I Co 4:1-5).

A igreja tinha problemas graves de brigas e divisões internas,
(I Co 1:10 a 4:21). Havia membros que praticavam o incesto, 5:1 a 13. Seus negócios particulares eram incorretos a ponto de denunciarem uns aos outros nos tribunais, 6:1 a 11. E havia fornicação na igreja, 6:12 a 20, entre outros problemas.

A igreja de Corinto valorizava mais os “carismas” e menos o “caráter”, por isso, Paulo, chama esses irmãos de carnais: Eu, porém, irmãos, não vos pude falar como espirituais, e sim como carnais (I Co 3:1). Na verdade, mesmo tendo eles todos os dons espirituais, eram como meninos imaturos no uso desses dons, Eu, porém, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, e sim como a carnais, como a crianças em Cristo. Leite vos dei a beber, não vos dei alimento sólido; porque ainda não podíeis suportá-lo. Nem ainda agora podeis, porque ainda sois carnais. (I Co 3:1-2). Eram, também, ignorantes quanto aos carismas de Deus, A respeito dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes. (I Co 12:1). Por isso Paulo os adverte a “procurar com zelo os melhores dons”, e lhes ensina que o amor, uma das características do fruto do Espírito (caráter), é maior que os dons.

Paulo estava ensinando a eles que os dons sem amor não fazem sentido. Paulo teve muito trabalho para redirecioná-los à prática correta dos dons espirituais. “Tudo o que antes foi escrito, para o nosso ensino foi escrito”. Que os erros dos irmãos de Corinto sirvam para nos ensinar a usarmos corretamente os “carismas” de Deus. O Senhor tem prazer em derramar sobre Sua igreja todos os dons espirituais, porém, tenhamos cuidado para não cairmos na tentação de utilizá-los segundo nossos interesses pessoais ou denominacionais. Antes de querermos mostrar ao mundo que temos os “carismas” de Deus, precisamos, primeiramente, permitir que eles mudem o nosso “caráter”. Se o amor é maior que os dons, primeiramente precisamos aprender a amar para, depois, usarmos os dons de Deus (carismas) amorosamente (caráter).

III – MUITO CARISMA E POUCO CARÁTER SEGUNDO JESUS

A Bíblia Sagrada ensina que, no dia do juízo final, vamos ver quem serve a Deus com responsabilidade e quem lhe serve apenas por interesses pessoais. Vamos ver, também, quem utiliza os “carismas” ou os dons espirituais sem nenhuma preocupação com a santidade de vida. No juízo final, vai ficar evidente quem tem muito “carisma”, mas pouquíssimo “caráter”.

O Senhor Jesus profetizou: Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? (Mt 7:22). Essa será a reivindicação dos “carismáticos” sem “caráter”, ou seja, das pessoas que utilizaram os “carismas”, o nome e o poder de Deus conforme suas próprias conveniências, de gente que usou os dons espirituais sem nenhuma preocupação ética e sem conhecer Deus. Esses receberão de Jesus a terrível sentença: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticam a iniqüidade (Mt 7:23). Jesus está dizendo que usar Seus “carismas” sem santidade, sem responsabilidade ética, sem compromisso com o “caráter” cristão é iniqüidade! Quem assim procede será apartado de Jesus. Ficará do lado de fora.
Hoje, vemos muitas pessoas usando o poder de Deus para manipular platéias inteiras. Outros o fazem para adquirir respeito ou para ter pessoas sob sua dependência espiritual. Como o próprio Senhor Jesus profetizou, tudo isso é feito em Seu nome, o que contribui para que milhares de pessoas não desconfiem que possam estar sendo orientadas por falsos profetas.

CONCLUSÃO

Ainda há tempo para mudar de atitudes. A Bíblia Sagrada admoesta as pessoas que usam os dons do Espírito Santo de forma errada a se arrependerem de seus pecados e a estarem dispostas a aprender a maneira correta de trabalhar com o poder de Deus, pois atos milagrosos servem para glorificar o nome do Senhor Jesus, mas não são parâmetros para a salvação, que é garantida somente àqueles que fazem a vontade de Deus, conforme nos ensina o Senhor em Mateus 7:21 - Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.

***

Fonte: Texto de autoria do Pastor José Lima de Farias Filho reproduzido e adaptado para a série Carisma e Caráter no blog PCamaral

Nenhum comentário:

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.