Header Ads

Jesus é o proprietário da igreja

Escrevo-te estas coisas, esperando ir ver-te em breve; para que, se eu tardar, fiques ciente de como se deve proceder na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, coluna e baluarte da verdade. (1 Tm 3:14-15)

Em sua primeira carta ao jovem pastor Timóteo, Paulo apresenta uma importante tarefa da igreja, quando a chama de coluna e baluarte da verdade (1 Tm 3:15b). Entenda-se verdade, aqui, como uma referência à fé cristã. De acordo com este texto bíblico, é a igreja quem a protege e preserva. Ela não é a origem da verdade, porque não foi a igreja quem a criou. Todavia, sustenta, proclama e confirma as verdades ensinadas e reveladas pelo Senhor. Conforme artigo anterior: “Por que vamos à Igreja?”, este acrescenta mais argumentos para nossa inclusão e participação na Igreja de Cristo.

Creio na igreja. As Escrituras a chamam de corpo de Cristo (1 Co 11:3; Ef 5:23), lavoura (1 Co 3:6-9), edifício (1 Co 3:10-13), noiva (Ap 19:7-8), família (Ef 3:14-15), templo (2 Co 6:16). A igreja é a comunidade dos santos, a reunião do povo de Deus e o próprio povo de Deus. É o conjunto dos verdadeiros cristãos de todos os tempos; os que se arrependeram e foram perdoados, justificados e adotados mediante a fé em Jesus. Reúne pessoas de todas as raças, de todas as distâncias, de todas as nacionalidades, de todas as culturas, de todos os gostos e propensões, de todas as cores, de todas as camadas da sociedade, de todos os temperamentos.

Na Bíblia, a primeira pessoa a usar o termo “igreja” foi o próprio Jesus, quando disse: ... edificarei a minha igreja (Mt 16:18). Essa palavra, do grego ekklesia, significa, literalmente: “chamados para fora”, e indica, em sua língua de origem, uma assembleia ou um ajuntamento de pessoas para tratar de algum assunto de interesse comum. Ekklesia se deriva do termo grego Ek-kaleo, que era empregado para a convocação do exército para reunir-se, [BROWN, Colin (Ed.). Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento. São Paulo: Vida Nova, volumes 1 e 2, 1981. pag. 393]. A maneira com que Jesus aplicou a palavra “igreja” no texto citado, tendo os discípulos ao seu redor, nos dá uma ideia do que ele pensava ser igreja: “um grupo de pessoas que se reúne em torno dele”.

E é assim mesmo que deve ser; afinal, Cristo é o centro da igreja. Onde está Cristo, aí está a verdadeira igreja. Ele é o edificador dela: edificarei (Mt 16:18a). A igreja não foi erguida por homens, mas por Cristo, que a ergueu com propósitos. Com base na Bíblia Sagrada, podemos enumerar, pelo menos, cinco respostas à pergunta:

Para que a igreja existe?

Primeira e principal: Ela existe para adorar a Deus

louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos. (At 2:47)

A igreja, na verdade, tinha paz por toda a Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se e caminhando no temor do Senhor, e, no conforto do Espírito Santo, crescia em número. (At 9:31)

Se alguém fala, fale de acordo com os oráculos de Deus; se alguém serve, faça-o na força que Deus supre, para que, em todas as coisas, seja Deus glorificado, por meio de Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém! (I Pe 4:11)

Segunda: Ela existe para anunciar o salvador

E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. (Mc 16:15)

Terceira: Ela existe para aparelhar os santos.

Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século. (Mt 28:19-20)

o qual nós anunciamos, advertindo a todo homem e ensinando a todo homem em toda a sabedoria, a fim de que apresentemos todo homem perfeito em Cristo; (Cl 1:28)

Quarta: Ela existe para amparar o necessitado

Ora, aquele que possuir recursos deste mundo, e vir a seu irmão padecer necessidade, e fechar-lhe o seu coração, como pode permanecer nele o amor de Deus? Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade. (I Jo 3:17-18)

Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé. (Gl 6:10)

Quinta: Ela existe para alimentar a esperança

Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens. (I Co 15:19)

Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, (Fp 3:20).

Ora, se invocais como Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo as obras de cada um, portai-vos com temor durante o tempo da vossa peregrinação, (I Pe 1:17)

Porque, ainda dentro de pouco tempo, aquele que vem virá e não tardará (Hb 10:37)

A igreja não pode priorizar mais um aspecto de sua missão do que outro. Todos são importantes e devem ser desenvolvidos com equilíbrio.

Quanto aos consagrados da igreja, o Novo Testamento só apresenta dois tipos de consagração: a dos presbíteros e a dos diáconos. Ambos eram consagrados com a imposição das mãos (cf. 1 Tm 5:22; At 6:6). As qualificações para os candidatos que desejam servir a Deus em sua igreja, como presbíteros ou diáconos, estão alistadas em I Timóteo 3:1-13, e devem ser levadas em conta. Presbíteros e diáconos faziam parte da liderança da igreja primitiva (cf. Fp 1:1), e, por isso, fazem parte da liderança entre nós, igreja atual.

Creio, também, que não existe, em nenhum lugar deste mundo, uma igreja perfeita. Todas as igrejas genuinamente de Cristo Jesus estão em processo de santificação. A Bíblia diz que foi por isso que ele se entregou por ela, para apresentá-la a si mesmo igreja gloriosa, sem mancha, nem ruga, nem qualquer coisa semelhante, mas santa e irrepreensível (Ef 5:27-28). Hoje, a igreja está na terra, lutando contra o pecado; é perseguida, manchada, mas, um dia, será vista como ela é: nada menos do que a “Noiva de Cristo”, bela e gloriosa! É com este objetivo que Cristo tem trabalhado e continua trabalhando na igreja. Até que este dia chegue, ela deve continuar crescendo, tornando-se irrepreensível em santidade diante de nosso Deus e Pai (I Ts 3:13).

Jesus é o proprietário da igreja. Ele disse: minha igreja (Mt 16:18b). Não podemos associar o nome da igreja ao de uma pessoa humana, por mais célebre que seja esta pessoa. Jesus é a cabeça da igreja. Somente ele deve ser honrado pelo que fez e continua a fazer por ela e através dela. Além de ser o proprietário, Jesus também é o protetor da igreja. Por esta razão, pôde dizer: ... as portas do inferno não prevalecerão contra ela (Mt 16:18c). Por isso, a igreja é forte, não em si mesma, mas em Cristo! Ela vive neste mundo de modo digno de sua vocação, mas não tem cidade permanente aqui (Hb 13:14); sua pátria está nos céus, de onde também aguarda o Salvador (Fp 3:20).

Que futuro glorioso!

Glórias a Deus!
***

DEC - PC@maral

3 comentários:

  1. Paz hermano! Conheci seu blog através do Genizah. Gostei do que vir por aqui. Estou te seguindo. Sou novato na blogosfera. Depois dá um confere no meu blog.

    http://verboprimitivo.blogspot.com/

    Abraços fraternos.

    ResponderExcluir
  2. O blog tá otimo, eu comentei no meu blog o livro de Taylor Caldwell A história de São Paulo o grande amigo de Deus. Adoro abordar temas do judaismo e cristianismo primitivo, outros, teorias da conspiração e a farsa do aquecimento global. governo mundial etc... Everaldo.uni@gmail.com...............................
    ....meu Bloog...http://atlantidadeplatao.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Creio q como a igreja de Jesus, o homem tambem está em processo de aperfeiçoamento espiritual e isso vai selar no momento certo. Assim como para com os Judeus Deus tem uma promessa para toda a humanidade, seja ele judeu, cristão, muçulmano hindú ou budista. O criador conhece a criatura e se manifesta a ela de acordo com a sua natureza,a criatura se reporta ao criador de acordo com a sua compreensão. Um abrç...vistem meu blog...........................................
    ....http://atlantidadeplatao.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.