Header Ads

Filhos rebeldes

Ezequias Anacleto



A fase de transição entre a infância e a fase adulta é conhecida como adolescência, é para a criança uma fase turbulenta de alterações mentais, físicas e sociais. Os hormônios mexem radicalmente com comportamento da criança, são mudanças severas que ocorrem implicando em alterações do humor, daí a jargão para esta fase: criança "aborrecente".



Quando atingem seus 12 anos, mudam a cabeça e corpo e este pré-adolescente passa a se preocupar mais com os amigos, com a forma de vestir-se, com o modismo, é o momento do despertar "emocional" e para alguns é a fase das descobertas.

O fato é que a igreja tenta com dificuldade manter seus adolescentes, há uma perda sensível de adolescentes para o "mundo", as opções de escolhas para uma vida desregrada são tantas que logo abandonam a prática cristã por uma vida de aventuras. São comuns nas conversas de adolescentes os termos, "fiquei com fulano (a)", "sai com sicrano (a)", "aquele site pornô", "masturbação", etc.

A minha pergunta é: O que acontece para que em tão pouco tempo esta criança passe a agir assim?

Por cinco anos trabalhei com adolescentes na minha igreja (até 2003), me desespero ao constatar que aproximadamente 50% deles não continuaram nos caminhos de Cristo, apesar que, alguns vão esporadicamente à igreja.

Onde estamos errando?

Em Provérbios 22:6 instrui assim: "Ensina a criança no caminho em que deve andar e até quando for velho não se desviará dele". Será que a instrução que passamos aos nossos alunos adolescentes está sendo insignificante, que não conseguem criam raízes no evangelho? Por que trocam a palavra da verdade pelo bel prazer juvenil?

Fiz uma pesquisa com 100% dos adolescentes, e isso a gente consegue somente em retiros (risos), constatei que 60% deles tinham "ficado" com alguém não-evangélico, e 73% "ficaram" com meninos(as) evangélicos(as).

Quando perguntado em que os seus pais precisavam melhorar, obtive as seguintes respostas: 27%, mais atenção comigo; 26%, mais passeios comigo.

Depois de analisar os resultados da pesquisa, cheguei a uma conclusão não cientifica como segue:
- Adolescentes "agitadores": De familias com pais que passaram por problemas conjugais: a maioria se afastou da igreja.

- Filhos de líderes da igreja: se afastaram ou casaram-se muito cedo, com 18 a 20 anos.

- Adolescentes que "ficavam" com vários(as): a maioria não permaneceu na igreja.
Acredito que é necessário tratar os adolescentes como jovens-adultos, falando a verdade, sem meias palavras.

Precisamos alertá-los que é o momento de assumir responsabilidades, de buscar apreender mais de Deus, apresentarem-se como cristãos e a terem experiências com Cristo. Isso sim, será de grande valia para a vida destes adolescentes. Talvez eu deveria ter sido mais incisivo nestas questões!!!

Para os adolescentes deixo Colossenses 3:20 onde o Apóstolo Paulo instrui: "Vós, filhos, obedecei em tudo a vossos pais; porque isto é agradável ao Senhor" e Provérbios 1:8 "Filho meu, ouve a instrução de teu pai, e não deixes o ensino de tua mãe."


Em Cristo, Filho de Deus Pai.

***

Fonte: Consistência Cristã

2 comentários:

  1. Paulo Cesar
    Paz e Graça

    Obrigado pelo apoio e pelas palavras.

    Este tema é mesmo complexo de se abordar, tenho visto que as lideranças eclesiásticas não lidam muito bem com a questão.

    Também pretendo levar algumas publicações para o Consistência Cristã.

    Abraços, que Deus continue te usando irmão.

    Ezequias

    ResponderExcluir
  2. PC, consegui colocar o banner lá no meu blog, se quiser coloca-lo no seu blog, está disponível lá. Coloquei seu banner no meu blog.
    Abraço
    Leandro

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão moderados. Comentários com conteúdo fora do assunto ou do contexto, não serão publicado, assim como comentários ofensivos ao autor.

Tecnologia do Blogger.